POESIA

Marcos Quinan

 

Primavera*


O verde engolia o silêncio
E invejava o instante
Inventando mormaços

Havia entrecortes de solidão
Espalhando ermos e sinais

Ali o inesperado
Era esperado
Entre suores e restos de adolescência
Como encanto conspirado
Em formas e zelos

Dois seres
Recitavam seus
Sins e nãos
Jurando um jeito de nascer

 

*Poema reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br

 

Marcos Quinan, poeta brasileiro

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet