LAÇAMENTOS

Dois livros de prosa, um de poesia



luzes

 

E segue a efervescência literária que se instaurou em Cuiabá. Lançamentos pipocam todo o mês. Nesta quarta (19), a partir das 18h, o Sesc Arsenal sedia a chegada de mais três publicações: a coletânea de contos “As Luzes que Atravessam o Pomar e Outros Contos”, de Wuldson Marcelo, com pegada infantojuvenil;  a seleção de poemas “O Grande Depósito de Bugigangas”, de Divanize Carbonieri; e o livro infantil “Sabiapoca”, de Aclyse Mattos.

Editados pela Carlini & Caniato, as obras foram contempladas no Edital de Fomento à Cultura 2017, da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo do Município de Cuiabá.

Wuldson

Wuldson Marcelo já lançou os livros de contos "Subterfúgios urbanos" (Multifoco, RJ, 2013) e "Obscuro-shi – Contos e desencontros em qualquer cidade" (Carlini & Caniato, MT, 2016). Em 2013,

bug

 

também através da Multifoco, organizou, junto com  Cinthia Andressa de Lima e Jana Lauxen, a coletânea de contos e poesias  "Beatniks, malditos e marginais em Cuiabá: literatura na Cidade Verde".

Seu novo livro, “As Luzes que Atravessam o Pomar e Outros Contos”, traz oito contos onde a narrativa do autor explora um misto de fanatsia e realidade ao redor de vivências e temores da infância, essas coisas nem sempre entendidas pelos adultos. O livro conta com a parceria e ilustrações de Lua Brandão, que encorpam os personagens.

Divanize

Divanize Carbonieri está lançando seu segundo livro, “Grande Depósito de Bugigangas”. Seu  livro de estreia, "Entraves" (2017), foi ganhador do 2º Prêmio Mato Grosso de Literatura, na categoria poesia.

"...Bugigangas" trata das fantasias neste mundão onde tudo é mercadoria, e o direito ao onírico e ao etéreo passa quase que despercebido

Carbonieri é professora de literaturas de língua inglesa na UFMT, com doutorado em letras (USP). Poeta e escritora, foi selecionada no 3ª Concurso Lamparina Pública para integrar a antologia de poemas.

sab

 

Aclyse

Aclyse Mattos conta a história de um passarinho apaixonado por sua vida de cantor e catador de folhas e galhos que vive preocupado com o desmatamento e com a poluição da cidade em "Sabiapoca" . Na sinopse da obra está registrado “Por isso canta como se estivesse exilado, distante daquele sabiá romântico e com saudade da natureza onde vivia”. As ilustrações são de Barbara Portela.

Aclyse Mattos nasceu em Cuiabá e é imortal da Academia Mato-grossense de Letras. Em seu currículo, entre outras informações, está a sua função de diretor da Faculdade de Comunicação e Artes da UFMT, mestre pela ECA/USP e doutorando pela UFMG.

Já escreveu os livros "Assalto à mão amada" (1985), "Papel Picado" (1987), "Quem muito olha a lua fica louco" (2000), como poeta.

Sua natureza literária também esbarra na prosa. Como contista escreveu a literatura para crianças "Natal Tropical" (1990) e "O Sexofonista (1986). Aclyse é, ainda, autor de letras de música e roteiros e já participou de revistas e antologias nacionais e internacionais de poesia. 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet