MOSTRA AUDIOVISUAL

15 produções de MT serão exibidas



fil

"Aquilo que me olha" (2018), com 24 minutos, filme de Mato Grosso, dirigido por Felippy Damian

A Comissão Organizadora da MAUAL 2018 – 17ª Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina -, realizada pelo Cineclube Coxiponés da UFMT, divulgou a relação dos curtas selecionados para a mostra competitiva pelo júri popular e oficial. 

Foram selecionados 61 dos 198 filmes inscritos na Mostra, abrangendo curtas de todas as regiões do país, além de dois filmes de países do continente sul-americano (Argentina e Chile). Estes filmes concorrerão na MAUAL 2018 em votação pelos júris oficial e popular. Neste ano, as exibições da MAUAL acontecerão entre os dias 15 e 20 de outubro, no Auditório do Centro Cultural da UFMT, em duas sessões diárias, às 17h e às 19h30 (exceto na abertura e no encerramento da Mostra, que contará apenas com programação a partir das 19h30). 

Para a seleção dos filmes exibidos na mostra competitiva da MAUAL 2018, a Comissão Organizadora da Mostra convidou uma comissão seletiva formada pela pesquisadora e curadora de atividades cineclubistas Ana Maria Souza; pelos professores do Curso de Radialismo e Cinema & Audiovisual da UFMT, Letícia Capanema e Moacir Francisco de Sant’Ana Barros; pela estudante do Curso de Cinema & Audiovisual da UFMT, Gabriela Ritterbusch; e pelo produtor cultural do Museu de Arte e Cultura Popular da UFMT Leonardo Alexandre Santiago. 

Foram selecionados filmes nas modalidades universitária e independente, sendo que cada modalidade subdivide-se em três categorias: documentário, experimental e ficção. 

Além dos curtas argentino e chileno, entre os selecionados do Brasil há 25 filmes oriundos das regiões Sudeste, 19 do Centro-Oeste, 8 do Nordeste, 6 do Sul e 1 da região Norte. 

Para a mostra competitiva foram selecionados 31 curtas na modalidade Universitária (sendo 10 documentários, 5 experimentais e 16 ficções) e 30 curtas na modalidade Independente (sendo 6 documentários, 7 experimentais e 17 ficções). “Além de apresentar um mosaico da produção universitária do Brasil e da América Latina, a MAUAL sempre foi uma janela para o audiovisual produzido em Mato Grosso. Como houve um aumento expressivo no número de filmes produzido no Estado desde 2017, boa parte da recente produção audiovisual independente e universitária de Mato Grosso foi contemplada pela seleção”, aponta Diego Baraldi, supervisor do Cineclube Coxiponés e presidente da Comissão Organizadora da MAUAL 2018.

A programação oficial da MAUAL 2018, que além da exibição competitiva e informativa de curtas inclui debates sobre os filmes exibidos, oficinas, seminário e outras atividades culturais, será divulgada na semana anterior à Mostra. Realizada pelo Cineclube Coxiponés da UFMT, através da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT, a 17ª MAUAL conta com a parceria dos cursos de Radialismo e de Cinema & Audiovisual, da TV Universidade, do projeto ComunicArte da UFMT, e da Associação Mato-grossense de Audiovisual (MTCINE). 

As atividades relacionadas à MAUAL integram a Temporada Cultural e Artística UFMT 2018 e a Agenda Cuiabá Tricentenária da PROCEV/UFMT. 

Para outras informações sobre a programação oficial da MAUAL 2018, consulte o site www.mostrauniversitariaufmt.com ou siga o Cineclube Coxiponés no Facebook /coxipones e no Instagram @cinecoxipones. Mais informações: (65) 3615-8349 (Thelma Saddi, Produtora Cultural do Cineclube Coxiponés da UFMT).

apuntes

"Apuntes sobre identidad" (2017), produção Argentina de Felipe Camargo, com 20 minutos

Confira a lista dos curtas selecionados para a MAUAL 2018:

MODALIDADE UNIVERSITÁRIA

CATEGORIA: DOCUMENTÁRIO
Apuntes sobre identidad (Felipe Camargo. Argentina. 2017. 20’)
Criativa(mente) destoante (Natacha Oleinik. PR. 2018. 17’)
Humanas (Lucas Paixão. PA. 2017. 17’)
Inconfissões (Ana Galizia. RJ. 2017. 22’)
Lugar de que? (Karina Orquidia. MG. 2018. 20’)
Memorándum (Jennifer Lara. Chile. 2017. 15’)
Samurai (Yaemi Yamauchi. MT. 2018. 5’)
Tetê (Clara Lazarim. SP. 2018. 25’)
Um lugar ao sul (Gianluca Cozza. RS. 2018. 12’)
Vidas cinzas (Leonardo Martinelli. RJ. 2017. 15’)

MODALIDADE UNIVERSITÁRIA

CATEGORIA: EXPERIMENTAL 
Cavalo Concreto (Juliano Valença. RJ. 2018. 16’)
Noite em mim, noite lá fora (Quézia Lopes. RJ. 2017. 2’)
Quanto craude no meu sovaco (Duda Menezes e Fefa Lins. PE. 2017. 4’)
Silêncio (Marina Ariano. PR. 2018. 2’)
Zero (Rafael Simon. GO. 2018. 6’)

MODALIDADE UNIVERSITÁRIA

CATEGORIA: FICÇÃO
8 patas (Fabrício Eduardo Rabachim, Gabriel Barbosa, Pietro Leonardo Nichelatti Nicolodi. SP. 2017. 3’)
Caburé (Luiz Todeschini. PR. 2017. 19’)
Colorirá (Gabriele Pereira. DF. 2017. 15)
Como ser racista em 10 passos (Isabela Ferreira. MT. 2018. 14’)
Coroa de espinhos (Gabriela Niskier. RJ. 2018. 8’)
Eleguá (Yuri Costa. RJ. 2017. 25’)
Game life (Uerlem Morráquio. RJ. 2018. 9’)
Gestos (Alberto Goldim e Julia Cazarré. RS. 2017. 11’)
Icó - A História de João Valente e Zé Baixinho (Aragonez Fagundes, Simário Seixas. BA. 2018. 21’)
Lena (Gustavo Campos. SP. 2018. 12’)
Maria Adelaide (Catarina Almeida. RJ. 2017. 16’)
O filme morto (Marina Murad Scalon. SP. 2018. 25’)
Par perfeito (Débora Herling. SC. 2018. 11’)
Rapaz em amarelo (Lucas Hossoe. SP. 2017. 20’)
Reflexo (Felipe Rocha. RN. 2018. 9’)
Sinucada (Rafael Stadniki. DF. 2018. 16’)

MODALIDADE INDEPENDENTE 

CATEGORIA: DOCUMENTÁRIO
C(elas) (Gabriela Santos Alves. ES. 2017. 18’)
Fantasia de índio (Manuela Andrade. PE. 2017. 18’)
Majur (Rafael Irineu. MT. 2018. 20’)
O sonho de Eder (Sofia Amaral. SP. 2018. 14’)
Palavras (João Manteufel. MT. 2018. 26’)
Slam: rua e resistência (Ana Carolina de Melo e João Pedro Regis. MT. 2017. 26’)

MODALIDADE INDEPENDENTE 

CATEGORIA: EXPERIMENTAL
Duas em um (Ana Carolina de Melo. MT. 2018. 2’)
Fazenda Rosa (Chia Beloto. PE. 2017. 9’)
Ferida (Rodrigo Leme. SP. 2017. 25’)
Memória Monumento (Roberto Camargos. MG. 2017. 9’)
Réquiem para flores (Caio Ribeiro. MT. 2017. 6’)
Sair do armário (Marina Pontes. BA. 2018. 3’)
Sem luz (João Pedro Regis. MT. 2018. 2’)

MODALIDADE INDEPENDENTE 

CATEGORIA: FICÇÃO
A gente nasce só de mãe (Caru Roelis. MT. 2017. 20’)
Abismo (Ivan de Angelis. RJ. 2018. 15’)
Ao final da conversa eles se despedem com um abraço (Renan Brandão. RJ. 2017. 20’)
Aquilo que me olha (Felippy Damian. MT. 2018. 24’)
Arquitetura do abismo (Pietro Santurbano. SP. 2018. 17’)
Azul Vermelho (Wallace Magalhães. MT. 2018. 21’)
Carinho (Pedro Estrada. MG. 2018. 19’)
Chiclete imaginário (Luiz Marchetti. MT. 2018. 20’)
Deuteronômio 22 (Érico Luz. SP. 2017. 6’)
Juba (Severino Neto e Rafael de Carvalho. MT. 2017. 19’)
Jucá (Lucas Magalhães. RJ. 2018. 07’)
Marias (Edem Ortegal. GO. 2017. 15’)
Pandorga (Maurício Pinto. MT. 2018. 17’)
Pão de rosas (Daniela Camila. ES. 2017. 25’)
Teodora quer dançar (Samantha Col Debella. MT. 2017. 22’)
Verde limão (Henrique Arruda. RN. 2018. 18’)
Zórnit (Marcello Trigo. PE. 2017. 23’)

juba

"Juba" (2017), curta mato-grossense de 19 minutos, direção de Severino Neto e Rafael de Carvalho


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet