LITERATURA

Com temas raciais, sexuais e de identidade



terra

 

Caiu aqui no correio do tyrannus informações sobre uma robusta empreitada da Cia das Letras. A editora está debruçada em reedições de obras de James Baldwin, um dos maiores autores da literatura norte-americana do século XX, enfim, em novas traduções.

Parte da obra de James Baldwin já havia sido publicada no Brasil ("O quarto de Giovanni", antes apenas "Giovanni", e "Terra estranha", antes "Numa terra estranha"), mas ficou esgotada por muito tempo. 

Em 2016, com o lançamento do documentário "Eu não sou seu negro" (I Am Not Your Negro, de Raoul Peck), baseado em um manuscrito incompleto de Baldwin, chamado "Remember This House", sua obra novamente ganhou atenção. 

A Companhia das Letras iniciou o projeto de publicar a obra de James Baldwin, começando por resgatar os dois títulos que estavam esgotados. O projeto gráfico é de Daniel Trench.

"O quarto de giovanni", com tradução de Paulo Henriques Britto, é clássico moderno sobre o encontro arrebatador de um americano e um italiano numa Paris boêmia e fervilhante.

bal

 

Já "Terra estranha", traduzido por Rogério W. Galindo, é um retrato franco sobre bissexualidade e relações inter-raciais em meio à cena musical de Nova York nos anos 1950.

O próximo lançamento é "Se a rua Beale falasse", com tradução de Jorio Dauster, previsto para janeiro de 2019. O romance foi adaptado para o cinema por Barry Jenkins, diretor vencedor do Oscar de melhor filme em 2017 por "Moonlight". O filme será lançado em novembro de 2018 nos EUA, e deve ser lançado no Brasil no começo de 2019.

Baldwin

James Arthur Baldwin (1924-1987) nasceu em Nova York e faleceu na França, em Saint-Paul-de-Vence. É autor de uma vasta obra de ficção e não ficção. Entre seus principais temas, sobressaem a luta racial e as questões de sexualidade e identidade.

Foi romancista, ensaísta, dramaturgo, poeta e crítico social. Seus textos exploram complexidades palpáveis ainda não ditas sobre a sexualidade e as distinções de classes raciais nas sociedades ocidentais, principalmente na América da metade do século 20, e suas inevitáveis tensões. (*com assessoria de Wikipédia)

allan warren

bal

Foi romancista, ensaísta, dramaturgo, poeta e crítico social. Seus textos exploram complexidades palpáveis

 

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet