CINESESC

Sessões gratuitas, às 19h30



baldwin

 

Nove filmes, entre curtas e longas-metragens, serão exibidos a partir da próxima sexta (16),  até o dia 24 de novembro, dentro da programação oferecida pelo Cinesesc Arsenal para este mês. Entre as produções, oito são brasileiras e uma é multinacional.

As sessões, gratuitas, acontecem sempre a partir das 19h30.

A programação será aberta na sexta (16), com "Menino 23- Infâncias Perdidas No Brasil" (Belisario Franca, Brasil, Documentário, 2016, 79min.). A história narrada acontece durante os anos 1930, quando cinquenta meninos negros foram levados de um orfanato no Rio de Janeiro para uma fazenda. Lá, passaram a ser identificados por números e foram submetidos ao trabalho escravo por uma família que fazia parte da elite política do país, e que não escondia sua simpatia pelo ideário nazista. 

A classificação indicativa é para dez anos. O documentário terá nova sessão no dia 24.

menino

"Menino 23- Infâncias Perdidas No Brasil" documentou crime racial dos anos 1930

"Eu Não Sou Seu Negro" (Raoul Peck, EUA, Suiça, França, Bélgica, Documentário, 2017, 93min.) será exibido no sábado (17). Seu ponto de partida é uma carta que o escritor estadunidense James Baldwin (1924-1987) escreveu para o seu agente sobre o seu mais recente projeto: terminar o livro "Remember This House", que relata a vida e morte de alguns dos amigos do escritor, como Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Junior. Com sua morte, em 1987, o manuscrito inacabado foi confiado ao diretor Raoul Peck.

Para maiores de 12 anos, será reprisado no dia 23.

"Serra Do Queimadão" (José Torres, Brasil, Documentário, 2012, 38min.) será exibido no domingo (18), com classificação livre para todas as idades. Conta a história da comunidade remanescente de africanos escravizados, a partir da história de vida de seus moradores. Serra do Queimadão está localizada na Chapada Diamantina, no estado da Bahia, Brasil. A religião, a cultura, as tradições culturais e suas manifestações culturais são temas abordados no filme.

queimadão

"Serra do Queimadão" conta a história da comunidade remanescente de africanos escravizados

Curtas no dia 22

Seis curtas-metragens, produções brasileiras, têm sessão no dia 22 (quinta-feira). Todos com classificação para maiores de 14 anos. 

"USP 7%" (Daniel Mello, Bruno Bocchini, Brasil, Documentário, 2015, 15min.) traz relatos da luta contra o racismo estrutural, passando por diferentes gerações e pontos de vista. A mobilização em favor da implantação das cotas raciais em uma das mais importantes universidades do país.

mucamas

"Mucamas" conta a história da vida de mulheres que são ou já foram empregadas domésticas

"Mucamas" (Coletivo Nós, Madalenas, Brasil, Documentário, 2015, 16min.)  conta a história da vida de mulheres que são ou já foram empregadas domésticas, escancarando suas lutas e desigualdades. Uma importante reflexão sobre representatividade e a construção de narrativas populares.

"Disque Quilombola" (David Reeks, Brasil, Documentário, 2012, 13min.), apresenta crianças do Espírito Santo que conversam de um jeito divertido sobre como é a vida em uma comunidade quilombola e em um morro na cidade de Vitória. Por meio de uma genuína brincadeira infantil, os dois grupos falam de suas raízes e desvela o quanto a infância tem mais semelhanças do que diferenças.

preto

O artista brasileiro Abdias Nascimento (1914-2011) em cena na sua cinebiografia "Cinema de Preto"

"Juventude É Revolução" (Gsé Silva, Brasil, Documentário, 2015, 6min.) enfoca as periferias de São Paulo, cheias de jovens com sonhos destroçados. Na zona sul, num bairro tido como um dos mais populosos e violentos da cidade, alguns jovens lutam para não seguir o caminho do crime.

"A Boneca e o Silêncio" (Carol Rodrigues, Brasil, Ficção, 2015, 19min.) se baseia na solidão de Marcela, uma menina de 14 anos, que decide interromper uma gravidez indesejada.

Em "Cinema de Preto" (Danddara, Brasil, Documentário, 2004, 12min.), no set de filmagens de sua cinebiografia, Abdias Nascimento (conversa com a equipe sobre a contribuição de artistas e técnicos Negros para o cinema brasileiro. (*com assessoria)

baldwin

"Eu Não Sou Seu Negro", baseado em carta do escritor estadunidense James Baldwin (1924-1987)

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet