POESIA

Arturo Corcuera

POESIA

 

Inverno*

Agosto já se foi.
Duras primaveras
acossam esquecidas
lembranças.
(As cicatrizes
do tempo e do olvido,
as cicatrizes do ódio
e o amor,
as planícies de sangue
abertas com a mão,
os campos desolados
pela sede e o amor).

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br, com tradução do mesmo

 

Arturo Corcuera (1935-2017), poeta do Peru


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet