PROJETO SAUDARTE

Pela medicina humanizada



hoberdan

O violonista Hoberdan Peno interagiu com a hipnose de um repertório erudito

2018 foi ano de uma incrível experiência para o fazedor deste tyrannus. Através de uma articulação entre os secretários de Saúde e Cultura de Mato Grosso, respectivamente, Luiz Soares e Kleber Lima, tive a oportunidade de desenvolver o projeto Saudarte, que teve como foco a levar artes aos pacientes dos hospitais públicos.

A informalidade norteou as iniciativas do Saudarte. A largada, nesse sentido, partiu do próprio secretário de Saúde. "Não quero nem saber o que você vai fazer. Faça algo pela humanização da medicina", disse-me Luiz Soares, em conversa que precedeu a criação e execução do projeto. 

lu

O produtor cultural Raul Lázaro e a poeta Luciene Carvalho participaram

Uma das referências nesse papo de humanizar a medicina vem do trabalho realizado pela ong Doutores da Alegria, criada em 1991, cujo foco é levar conforto ao público infantil enfermo. Mas há inúmeras iniciativas com essa pegada pelos quatro cantos do mundo, inclusive aqui mesmo em Cuiabá e Mato Grosso.

E eu queria ir além, queria aplicar as artes, indistintamente, e observar a reação dos pacientes diante do trabalho de diferentes artistas. A figura do palhaço, claro, é sempre motivo de alegria e de riso, mas... e as outras manifestações artísticas, como é que as pessoas que estão numa situação contra a sua vontade - já que ninguém quer ficar deitado na enfermaria de um hospital - iriam reagir diante da literatura, da música, do teatro, das artes plásticas?

yule

Leonardo Yule e aquele violão que é receita pra `concertar´ saúdes

E isso é o que eu fui descobrindo enquanto o projeto se desenvolveu, de abril a dezembro de 2018, contando com a participação de 22 artistas, que se alternavam, para levar às enfermarias e à UTI do Hospital Metropolitano de Várzea Grande, suas performances criativas.

“A felicidade é diretamente proporcional à saúde. A pessoa feliz tem menos doenças, menos depressão, alergia, controla melhor a pressão, reduz o estresse e tem menos câncer”, comparou o diretor HMVG Fábio Liberali, já no lançamento do projeto.

sandra carvalho

ilson

Ilson de Oliveira em cena, positivando sua performance pela saúde

A cada dia em que o Saudarte era executado, geralmente às sextas-feiras, uma experiência nova, com surpresas e constatações. Ah, e aquele nervosismo que sempre rolava antes de entrar em qualquer recinto, mesmo que a apresentação fosse para um único paciente (como na UTI). Sabe aquele friozinho que bate na barriga quando se está no palco? 

A princípio, eu achava que o público feminino se mostraria mais sensível, mas vi que não tem nada a ver. Esse tabu foi quebrado. Em relação as apresentações musicais, outra surpresa. É uma grande mentira que as pessoas mais simples, que comumente são pacientes em hospitais públicos, não gostam de música erudita e de outros estilos musicais mais sofisticados e até mesmo complexos. Os efeitos de um instrumento musical tocado com técnica apurada e sentimento produziam encantamentos que beiravam a hipnose. 

Quanta surpresa, quantos ensinamentos e que beleza de humanização as artes propiciam à quaisquer pessoas. Só é necessário que toda gente tenha acesso a tais fazeres artísticos. 

sandra carvalho

seb

Sebastião Carlos (poeta) e Vinicius Hoffmann (ator), interagindo com o `seu´ Joamil, na UTI

 

"Você não sabe nenhuma poesia pra ler aqui pra gente?", a pergunta veio de um senhor, durante uma das performances, após a apresentação de um músico. Fui apanhado de surpresa e a emoção bateu duro. Ótimo. Aplicar um poema, da parte de qualquer poeta, quando se está emocionado, produz sempre efeitos mais surpreendentes.

Claro que toda a receptividade, que foi muito positiva, tem a ver com uma característica inerente aos artistas, que é a sensibilidade. Em maior ou menor escala, dependendo de uma série de fatores, a interação oscilava. Mas os sorrisos, a felicidade, os agradecimentos e tudo mais afloravam espontaneamente na expressão e nos gestos de todos os envolvidos: os pacientes e os artistas.

teixeira

Paulo Teixeira soprando sons benfazejos na UTI

Para finalizar, todo o meu carinho e agradecimentos a todos os funcionários e gestores do Hospital, que sempre me receberam com entusiasmo. Profissionais parceiros - de coração - do Saudarte. Uma menção especial a três enfermeiras que possibilitaram a plena fluência do projeto: Catiussa Valéria, Keila Vanessa Figueiredo e Camila Gonçalves Ferreira.

Nossa... quase ia me esquecendo de agradecer também aos artistas que bateram ponto no Saudarte. A eles, todo o meu carinho: Ilson de Oliveira (ator), Vinicius Hoffman (ator), Sebastião Carlos Gomes de Carvalho (escritor), Luiz Renato Souza Pinto (escritor), Valques Pimenta (artista plástico), Gabriel Henriques (músico), Iasmin Medeiros (música), Janete Manacá (poeta), Joelson Jogosi  (dramaturgo), Dick Marques (ator e poeta), Lioniê Vitório (ator), Justino Astrevo (ator), Raimundo Reis (fotógrafo), Guapo (músico), Luciene Carvalho (poeta), Raul Lázaro (produtor cultural), Leonardo Yule (músico), Gabriela do Valle (música), Daniel Baier (músico), Hoberdan Peno (músico), Paulo Teixeira (músico) e Pedro Henrique Millikan (músico). 

valques

O artista Valques Pimenta pintando com garbo no Saudarte

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet