DOCUMENTÁRIO

Produção premiada no Festival do Rio



luta

Os rivais ferrenhos se enfrentando pela sétima vez, numa arrastada contenda nordestina, com projeção nacional

Dentro da programação da Mostra Vitrine Filmes, nesta terça (22), o Cine Teatro exibe o documentário brasileiro "A luta do século" (2016), obra vencedora do 18º Festival de Cinema do Rio (categoria doc.), com direção de Sérgio Machado.

A sessão acontece às 19h30, com ingressos a dois e quatro reais. A classificação indicativa é para 12 anos. 

O filme é um retrato aprofundado sobre a maior rivalidade do boxe brasileiro e sobre o histórico de lutas (com três vitórias para cada um) que inscreveu o nome dos lutadores Luciano Todo Duro e Reginaldo Holyfield na história do esporte no Brasil. É também uma análise minuciosa sobre a luta que os dois boxeadores tiveram que travar contra as dificuldades da vida.

O documentário resgata a trajetória de vida dos lutadores, que são do Nordeste: Todo Duro (PE) e Hollyfield (BA). Durante a produção, que foi bastante esmerada, os lutadores, já na faixa dos 50, decidiram se enfrentar no ringue mais uma vez, pra desempatar a contenda. O foco da produção centra-se nos bastidores desse derradeiro embate, que aconteceu em 2015.

A ideia de fazer o filme surgiu durante uma conversa informal entre os atores baianos Wagner Moura, Lázaro Ramos e Sérgio Machado - diretor -, também natural da Boa Terra. O trio idolatrava (e ainda idolatra, provavelmente), os boxeadores.

A trilha sonora é do experiente e premiado músico Beto Villares, com colaboração dos pernambucanos Jorge Du Peixe e Siba, mais o baiano Russo Passapusso.

O diretor

Sérgio Machado já acumula boa experiência no cinema, onde tem atuado em várias funções. "Central do Brasil" (1998), onde foi diretor de elenco e assistente de direção, marca a sua estreia. De lá pra cá esteve envolvido em mais treze produções, dentre elas "Madame Satã" (2002), onde foi co-roteirista; "Abril despedaçado" (2001), assinando como roteirista, diretor de elenco e assistente de direção; e dirigiu o premiado "Onde a terra acaba" (2002), que homenageia o grande veterano do cinema brasileiro, Mário Peixoto. (*com informações de vários sites)

luta

Luciano Todo Duro (PE) e Reginaldo Holyfield (BA): do ringue para a magia do cinema

  

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet