ESPETÁCULO MUSICAL

O ingresso custa um livro



coral

Coralistas em ponto de bala para cantar o tricentenário da capital mato-grossense (foto de fernando campos)

Em comemoração aos 300 anos de Cuiabá, o Coral da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) apresenta, no sábado (27) e domingo (28), às 20h, o espetáculo “Claro Canto Cuiabá”. As exibições acontecem no Teatro Universitário e os ingressos poderão ser retirados na bilheteria a partir das 18h, mediante a doação de um livro de literatura, que serão destinados ao Projeto Inclusão Literária. 

Em cena, cerca de 70 coralistas, além de músicos instrumentistas apresentarão canções que retratam a nossa cidade e nosso estado. “Claro Canto Cuiabá” é assinado pelo músico cuiabano, residente no estado de São Paulo, Maurício Detoni, responsável pelo roteiro e direção cênica e pela diretora artística e regente do Coral UFMT, maestrina Dorit Kolling.

No concerto, o público poderá apreciar canções já bastante conhecidas do público cuiabano e algumas canções novas. “Teremos alguns arranjos e canções que foram escritos especialmente para este espetáculo”, explica Dorit.

coral

Maurício Detoni (barbudo), músico cuiabano que vive em São Paulo, responsável pelo roteiro e faz a direção cênica (foto de fernando campos)

Claro Canto Cuiabá

O espetáculo foi pensado para retratar os mais diversos grupos que constituíram e ainda constituem a cidade de Cuiabá. Estão inseridos nesse cenário os índios, o Rio Cuiabá, o luar e a fala típica cuiabana, a Cuiabá bucólica, religiosa e festeira que serão cantadas nos versos e canções de autores como Guerra Peixe, Vera e Zuleica, Roberto Seror e Adriângelo, Estela Ceregatti, Jaime Ribeiro, Antônio P. de Figueiredo, Maurício Detoni, Tetê Espíndola e Carlos Rennó, Zelito e Zuto, entre outros.

Os poemas que evocam a capital que comemora seus 300 anos estarão presentes nos versos  de Lucinda Persona, Ivens Cuiabano Scaff, Manoel de Barros, Marilza Ribeiro e Sady Folch.

O concerto é uma realização da Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev) e do Coral UFMT e integra a Agenda Tricentenária itinerante.

Mais informações sobre o espetáculo podem ser obtidas pelo telefone (65) 3615 8703, pela página do Coral no Facebook ou no Instagram.

dorit

A maestrina e regente do Coral da UFMT, Dorit Kolling, que assina a direção artística do espetáculo

Conversa com Dorit Kolling

Imagino que você não seja cuiabana, mas já deve ter "virado". Como você veio parar aqui e há quanto tempo está no Coral da UFMT?
Vim para cá em março de 1988, por convite do maestro Vilson Gavaldão de Oliveira, que era regente do coral UFMT e foi um dos grandes responsáveis pelo projeto de abertura do Curso de Licenciatura em Educação Artística - hab. Em música, hoje, Licenciatura em Música. Havia me formado do Rio Grande do Sul, na UFRGS e acabei aceitando o convite e a ideia de mudar de ares. Ingressei no Departamento de Artes em outubro de 1988 e, em agosto de 1989, o vilson foi convidado a assumir um cargo na FUNARTE e então fui convidada a assumir a regencia do Coral. Assim, estou na direção e regencia do coro desde 1º/08/1989.

Vejo uma Cuiabá que chega ao seu tricentenário com um cenário cultural em plena ebulição. Me parece que, atualmente, o que surge de novo tem se mesclado com aquilo que já é tradicional e também o intenso processo migratório que a cidade vem vivenciando há décadas, interfere bastante. No que se refere à música, sua área, como você avalia isso?
Lorenzo, lendo sua afirmação e pergunta, me vi na proposta deste show que estamos propondo. No coral UFMT, que atualmente está com 65 componentes, temos adolescentes a partir de 17 anos com senhores e senhoras com mais de 60 anos. Gerações se misturam, energias e vivências se mesclam, gerando um ambiente bastante singular. 
Mais especificamente na música, esse espetáculo conversa também com essa diversidade,  músicas tradicionais se intercalam com músicas  mais recentes. Músicas já bastante conhecidas do público cuiabano, com uma roupagem diferente, com arranjos corais/vocais novos se misturam com arranjos e músicas conhecidas do público que acompanha um pouco o movimento coral da cidade. 
Enfim, penso que assim como neste concerto, a música da nossa cidade também encontra-se nesse momento. Músicos, músicas, arranjos e roupagens se mesclam e convivem. O tradicional está posto, mas a cidade se abre ao novo também. 

Diga mais alguma coisa que deseja, ou, apenas reforce o convite para o público conferir "Claro Canto Cuiabá"?
Começamos a pensar neste concerto em dezembro do ano passado. Chamei o Mauricio Detoni para dividir a direção desse espetáculo. Fizemos inicialmente uma pesquisa com músicas já conhecidas que tivessem arranjos corais prontos. Isto posto, começamos a pensar o roteiro, que Cuiabá gostaríamos de cantar? Que músicas comporiam este momento? A tarefa não é fácil mas, ao mesmo tempo, foi muito prazeirosa revisitar canções e dar corpo ao concerto. 
Cantaremos à Cuiabá do índio, da festa, do rasqueado. Cantaremos a religiosidade do cuiabano, o falar tradicional daqui. Música e poesia estarão juntas, se mesclarão neste espetáculo que terá um formato de musical, com cena, com coreografias. 
Textos de escritores como Ivens Scaff, Lucinda Persona, Marilza Ribeiro, Manoel de Barros entre outros se misturam com  Canções de Zuleica e Vera, Tetê Espindola, Jaime Ribeiro (autor da música que dá nome ao espetáculo), Beto Seror, Adriangelo, Maurício Detoni, entre outros. 
Arranjos conhecidos e arranjos inéditos, feitos especialmente para esse espetáculo poderão ser apreciados por quem quiser conferir o trabalho do Coral UFMT que contará ainda com alguns músicos instrumentistas convidados; Rodrigo Cavalcante - teclado; Nelson Cunha - contrabaixo; Ricardo Porto - violão;  Tarcisio Sobreira e Adonys Aguiar - percussão. 
O roteiro e direção cênica está a cargo do Mauricio Detoni, convidado para esse momento e a Direção artística é minha. Para terminar, fica o convite a todos e todas para virem prestigiar o concerto do Coral Ufmt. O ingresso, um livro (de literatura), que será doado ao projeto Inclusão Literária. (*com assessoria)  

coral

O espetáculo foi pensado para retratar os mais diversos grupos que constituíram e ainda constituem a cidade de Cuiabá (foto de fernando campos)


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet