POESIA

José Brandão

Ode noturna*

Não durmo. Duro
na noite em que me encontro
de mim ausente. Penso
no que sou e, nesse ato
de pensar, não sou. Pouco
mais que uma ideia,
ou menos, no ar, reflito
ou, imagem, no acaso
do sonho distraído
de um deus sonhado,
sou refletido.

 

*Reproduzido do livro "Exílio", editora Massao Ohno

 

José Carlos Mendes Brandão, poeta brasileiro

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet