FESTIVAL DE CANNES

Performance brasileira bastante razoável



vitor juca

bacurau

A experiente Sônia Braga (ao centro) está no elenco de "Bacurau", produção brasileira que levou o Prêmio do Júri

O Festival de Cannes, evento maior do cinema mundial - segundo a opinião do tyrannus, em sua edição 2019, deixou belo saldo para o Brasil. Não, não faturamos a cobiçada Palma de Ouro no certame que terminou neste sábado (25), mas duas produções nacionais se destacaram.

A Palma de Ouro foi conquistada por "Parasite", filme do sul coreano Bong Joon-ho, através de uma decisão unânime do júri, que foi comandado pelo cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu. 

Na sexta (24) já havia sido anunciada a vitória do filme brasileiro "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão", de Karim Aïnouz, na mostra "Um Certo Olhar", que é considerada a segunda mais importante de Cannes. E neste sábado foi a vez de "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho, conquistar o Prêmio do Júri, juntamente (empate) com "Lés Misérables", de Ladj Ly. 

O prêmio consagra a grande participação do cinema nacional na 72ª edição do festival, a principal vitrine para a produção autoral e independente no mundo.

Na premiação principal de Cannes, são distribuídos sete prêmios. O mais importante é a Palma de Ouro. O Prêmio do Júri é reconhecido como o terceiro mais importante de Cannes.

“Nós somos embaixadores da cultura do Brasil. Nós precisamos de suporte e respeito”, disse Kleber Mendonça após receber a premiação. "Em 2016, Kleber já havia concorrido à Palma de Ouro com "Aquarius".  "Bacurau" foi codirigido por Juliano Dornelles, que também esteve presente na equipe de "Aquarius".

"A Vida Invisível" e "Bacurau" foram dois dos seis trabalhos brasileiros que passaram nas telas de Cannes em 2019. Outro destaque foi "Sem Seu Sangue", de Alice Furtado, filha de Jorge Furtado (Ilha das Flores).

bruno machado

euridice

"A Vida Invisível de Eurídice Gusmão" (Brasil), de Karim Aïnouz, foi o vencedor na mostra "Um Certo Olhar"

O Brasil em Cannes

O país não conquistava honras de relevo em Cannes desde 2008, quando Sandra Corveloni recebeu o prêmio de melhor atriz por "Linha de Passe" (2008), longa assinado por Walter Salles e Daniela Thomas.

A única Palma de Ouro do Brasil foi conquistada em 1962, com "O Pagador de Promessas", filme de Anselmo Duarte. Sete anos depois, Glauber Rocha levou o prêmio de melhor diretor por "O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro" (1969).

LISTA DOS PRINCIPAIS VENCEDORES DE CANNES-2019

- Palma de Ouro: "Parasite", de Bong Joon-ho
- Grande Prêmio: "Atlantique", de Mati Diop
- Prêmio do Júri: "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles e "Les Misérables", de Ladj Ly
- Prêmio direção: "Young Ahmed", de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne
- Melhor atriz: Emily Beecham, por "Little Joe"
- Melhor ator: Antonio Banderas, por "Dor e Glória"
- Melhor roteiro: "Portrait of a Lady on Fire", Céline Sciamma
- Menção especial: Elia Suleiman, por "It Must be Heaven"
- Camera D'Or (melhor filme de estreia): "Nuestras Madres", de César Díaz
- Melhor curta-metragem: "The Distance Between Us and the Sky", de Vasilis Kekatos, com menção especial para "Monstruo Dios", de Agustina San Martín.

divulgação

parasita

"Parasite", filme do sul coreano Bong Joon-ho, faturou a Palma de Ouro, o principal prêmio de Cannes

(*com informações de vários sites)


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet