POESIA

Chantal Castelli

 

(SEM TÍTULO)*

 

Não um poema
que descrevesse o desenho
de tua mão
procurando-me esta manhã;
sendo que é
de impalpável fibra
esse aceno.

Mas um poema
que soubesse dizer
ao menos da perfeita mudez
dessa hora, do primeiro
esboço de luz
saudando o entendimento
de nossos corpos.

 

*reproduzido de http://www.algumapoesia.com.br

 

Chantal Castelli, poeta brasileira


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet