LANÇAMENTO

Versos feitos ao longo de mais de 30 anos



prado

Uma poesia forte, corajosa e ao mesmo tempo, cheia de um lirismo arrebatador e deliciosa sonoridade

Não é mole não sair catando poesia pela vida afora. Não falo de escrevê-las, mas de encontrá-las. Falo daquelas que a gente bate os olhos e o coração vai logo gostando, em parceria com a alma. Esse é o batidão do tyrannus já faz horas, desde 2012.

A poesia está em toda parte e a gente acha. Acha que pode publicar e vai logo tascando no site passarinho. Além de ter perdido a conta há também a preguiça de contar quantos poemas e poetas - sem nenhuma repetição, já foram replicados no site. Divulgar literatura dá trabalho, mas é bom. Descobre-se muita coisa bacana nessa tarefa e, como os poetas se entendem, a gente vai esbarrando com novos versejadores, às vezes, provocando um diálogo imediato.

Na edição anterior publiquei um poema de Roberto Prado e quase instantaneamente, pelas mídias sociais, deparei-me com o próprio poeta. Fui logo dizendo-lhe das intenções editoriais do tyrannus: divulgar literatura. Mas avisei que se ele preferisse, poderia retirar seu verso, caso assim ele desejasse...

"Que nada, adorei. E sincronizou, pois você publicou bem na época do lançamento do meu livro". A reposta foi diretaça e espontânea. E que feliz coincidência publicá-lo na véspera do lançamento de seu primeiro livro, "Amplo Espectro" (Editora Nossa Cultura), que acaba de ser lançado neste último dia de maio. Tudo bem, é o livro de estreia de Roberto, que nasceu e vive em Curitiba (PR), mas, a poesia está presente em sua vida há pelo menos três décadas.

Roberto Prado é poeta, compositor, radialista, roteirista e publicitário. "Amplo Espectro" é somente seu livro, sua publicação inaugural, apesar de se tratar de um produto literário que vinha sendo construído desde o século (ou milênio) passado. Prado é bastante conhecido e reconhecido, basta dizer que ele goza do status de ser, entre outras coisas, como um dos 100 mais representativos autores da história do Paraná.

Para se ter uma ideia, com apenas 16 anos de idade, Roberto Prado já tinha seus poemas impressos em diversos jornais e revistas nacionais, lado a lado com nomes consagrados da literatura brasileira. Para ficar apenas em um exemplo, foi o único a ter seus versos publicados em um espaço que, por tradição, era ocupado há décadas apenas por obras do poeta Mário Quintana, no jornal gaúcho Correio do Povo.

Aos 18, Roberto já era um dos elementos fundamentais do Movimento Sala 17, que editou diversas obras e fez história na cena local com seus eventos que atraiam grandes públicos. No final da década de 1970, junto com seu irmão mais novo, Marcos Prado, iniciou uma produtiva carreira paralela no terreno da música popular e suas canções estão presentes em dezenas de discos de um variadíssimo time de parceiros, de estilos que passeiam sem preconceitos da música caipira de raiz ao mais puro punk rock.

O lançamento de "Amplo Espectro" vem cobrir esta lacuna, trazendo ao leitor, pela primeira vez, um grande conjunto de poemas de um autor que, até então, só era acessível a pequenas doses em antologias, imprensa especializada e na voz de cantores e cantoras.

prado

Roberto Prado nasceu em Curitiba (PR), onde vive. É poeta, compositor, radialista, roteirista e publicitário

O lançamento aconteceu na Biblioteca Pública do Paraná, aquela mesma que publica mensalmente a revista virtual Cândido, uma preciosa fonte para o tyrannus. Sendo o autor de "Amplo Espectro", um ativo personagem do cenário musical paranaense, claro que o lançamento de seu livro contou  com o auxílio luxuoso da banda Orquestra Sem Fim, formada por músicos originários de grupos seminais como Beijo AA Força, Maxixe Machine e Contrabanda. 

O livro tem 176 páginas foi editado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e Fundação Cultural de Curitiba, além do apoio cultural do Grupo Positivo. Não vou reproduzir aqui o robusto currículo de Roberto. Segue abaixo a ficha técnica desse empreendimento literário.

Projeto Gráfico: Luiz Antônio Solda
Prefácio: Alberto Centurião
Posfácio: José Arrabal
Fotos de Sabina Petrovski e Ícaro Castilho
Fotos divulgação: Rodrigo Barros del Rei

Para mais informações ou mesmo adquirir "Amplo Espectro", tá valendo o email  becoprado@yahoo.com.br.

E pra fechar esta matéria, três conteúdos de uma poesia forte, corajosa e ao mesmo tempo, cheia de um lirismo arrebatador e deliciosa sonoridade. (com assessoria)

MUSAS

anos a fio dando ouvidos
a deuses muito discretos

amigas, amigos, amiguinhos
se sou mero objeto de meus afetos
quem é aquilo sozinho que vai
tropeçando em meus versinhos?

 

A VOLTA TRIUNFAL

aqui vamos fazer nossa casinha
ali a fábrica não ficará muito longe
uma escola com vista pra montanha
e o templo sem imagem nenhuma

desta vez não vamos sujar o rio
nem inventar leis desalmadas
apenas novamente simples heróis
descobrindo mundos, trocando fraldas

 

DEZ MANDAMENTOS

delire na criança
não bula na flor
pense estrelas
não rele no bicho
gire o sol
não zombe do bem
sofra uma lua
não duvide do amor
acredite nos amigos
e não saia da sua

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet