CINEMA/ESTREIAS

Dois filmes do Brasil e um dos EUA*



hollywood

DiCaprio e Brad Pitt dirigidos por Quentin Tarantino

Os filmes brasileiros "Nada a perder 2" e "Eu sou brasileiro", e o estadunidense "Era uma vez em... Hollywood", são as estreias que aportaram nos shoppings cuiabanos nesta quinta-feira (15).

Vamos começar logo pelo que há de melhor, e que deve conquistar o público mais exigente. A comédia dramática "Era uma vez em... Hollywood" é o mais novo filme de Quentin Tarantino, após "Os oito odiados" (2015). O cineasta é um dos mais incensados da sua geração e, contabilizando indicações para os prêmios Oscar, Globo de Ouro e Bafta, já soma 76.

Nesta nova produção Tarantino dirige Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, quem compõem um elenco onde também estão Margot Robbie, Emile Hirsch, Timothy Olyphant, Bruce Dern, dentre outros.

O filme tem classificação para maiores de 16 anos e, entre cinco estrelas, tem cotação média de quatro.
Em "Era uma vez em... Hollywood", Tarantino, revisita a Los Angeles de 1969 onde tudo estava em transformação, através da história do astro de TV Rick Dalton e seu dublê de longa data, Cliff Booth. A dupla traça seu caminho em meio à uma indústria que eles nem mesmo reconhecem mais. Este nono filme do diretor, ator e roteirista conta com expressivo elenco e narra múltiplas histórias paralelas fazendo um tributo aos momentos finais da era de ouro de Hollywood.

perder

Escândalos envolvendo um poderoso bispo do Brasil



"Nada a perder 2" é uma biografia que se desenvolve a partir dos escândalos mais conhecidos em torno do bispo Edir Macedo, mostrando reportagens bombásticas produzidas nos últimos 25 anos, que até hoje circulam na internet.
Para maiores de 12 anos, o filme teve cotação média de 2,2 estrelas.

A direção é de Alexandre Avancini e, no elenco, entre outros, estão Petrônio Gontijo, Day Mesquita, Beth Goulart, Cesar Mello e Eduardo Galvão.

Dirigido por Alessandro Barros, o drama "Eu sou brasileiro" traz no elenco Daniel Rocha, Fernanda Vasconcellos, Letícia Spiller, Zezé Mota, Cristiana Oliveira e o jogador de futebol Cafu, interpretando a si próprio.

Tem classificação para maiores de 10 anos e não convenceu a crítica especializada, totalizando a média de 1,5 estrelas, entre 5 disponíveis.

Na trama, Léo passou a sua vida inteira tentando se tornar um jogador de futebol famoso e bem sucedido, mas a rotina suburbana nunca aliviou o seu lado. No entanto, mesmo com todos os problemas, ele faz o mesmo que todo bom brasileiro: não desiste e continua tentando. Na intenção de dar a volta por cima, Léo vai para o tudo ou nada e arrisca uma última grande chance. (*com informações de vários sites)

brasileiro

"Eu sou brasileiro", o drama de um jogador de futebol


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet