Natal... até que deu um rock!

Natal é fogo, na certa
Nem Natal, nem ano novo. Entre os dois e aquela preguiça lascada. Ter um livro pra ler e não lê-lo. Uma visita pra fazer e falhar. Um texto pr’escrever e necas. Só a louça... Essa tem que ser lavada, porque mais comida... nhã... nhã... nhã... precisa ser feita.


Cada vez acredito mais que esses dias que ficam entre o Natal e a passagem de ano foram feitos pra encher a pança e morgar. “Se como, me dá sono, se durmo, me dá fome”. E se pegar uns quilinhos extras, tem o início do ano pra realizar os desejos deixados para todas as “segundas-feiras eu começo”. Dá-se um jeito.

Vida dura: comer e dormir

Natal totalmente família. Chester com cuz cuz marroquino e saladinha esperta no dia 24, no dia 25 uma reciclagem desse mesmo cardápio – algo mais do que o ‘restodontê’, com direito a uma farofa com os miúdos da ave gigante, com a qual e vinha sonhando faz horas. E neste domingo um risoto de funghi porchini com bracholas. Mais frutas, doces, cerveja e vinho, religiosamente. Por falar nisso, perdemos a Missa do Galo. Na verdade esquecemos e que Deus nos perdoe.

Abusamos da televisão nos dias em que passamos em casa. Mas a programação da TV paga tava o ó. Salvos pelos filmes, musicais, documentários e shows gravados: “Mistérios e Paixões”, filme doido de David Cronenberg, baseado em romance do doidão William Burroughs, aquele beatnik americano. Pegou legal. Pra complementar o documentário de Leonard Cohen, Amy Winehouse, Franz & Ferdinand, Ray Charles, Ária e outros. Fora isso os filmes assistíeis que rolaram pela Sky e que a gente viu foram “Soldado Anônimo”, dirigido por Sam Mendes, e “Gandhi”, ganhador de oito Oscars, sob a direção de Richard Attenborough e o imperdível "Noviça Rebelde", de Robert Wise e outras baboseiras.


Jack Gyllenhaal em Soldado Anônimo
Julie Andrews, em Noviça Rebelde 


Biscoito de Gengibre em Natal de Sherek
Sempre achei o Natal uma festa que não é nenhum show de animação. Nesse sentido nunca foi nada de especial. Será que é porque não acredito em Papai Noel, ou será que faltou uma lareira aqui em casa? Natal, numa visão mais crua e cruel é mesmo aquela sengraceira e nem adianta querer inventar moda. Sinto de saudades dos natais com as crianças ainda pequenas. Cheguei até a vestir de Papai Noel, pra eles e os sobrinhos. Aí sim, o natal parecia ter sentido.

Papai Noel e Vitor

Os pequenos...
Puxando pela memória, me recordo de um cartão que minha mãe e minha irmã enviaram lá pelo início dos anos 80. Na capa: “sabe quem Papai Noel pegou andando com seus viadinhos?” Abrindo o cartão tava lá manuscrito com a letra da mama ou da mana: “Lorenzo e sua turma”. Que coisa. Deve ser porque nunca primei pela boa companhia, segundo os conceitos mais demasiados politicamente corretos.

Mas a queda da tarde domingueira neste dia 26 me puxou a orelha. Postar um textinho aqui no Tyrannus e preparar o espírito e o corpo para a última semana do ano. Até mais... Parece que ainda tem uma latinha de cerveja na geladeira. Vou lá. Fui!

Voltar  

Confira também nesta seção:
17.07.19 19h00 » Urubus*
15.07.19 09h00 » Liberdade: uma condenação*
12.07.19 21h00 » Abra cada cabra*
10.07.19 18h00 » Achados e Perdidos
08.07.19 12h00 » Toada do Esquecido (trechinho)*
05.07.19 21h00 » O Barril de Amontillado*
03.07.19 18h15 » Medida contra a violência*
01.07.19 12h00 » As Moscas
28.06.19 21h00 » Emoção*
26.06.19 20h30 » Rose Eagle*
24.06.19 12h00 » Sou um crápula*
21.06.19 18h20 » Amor de acidentado*
19.06.19 17h30 » Meu nome é Caio F...
17.06.19 12h00 » Dramaturgia*
14.06.19 21h30 » Mosaico Cuiabano*
12.06.19 20h00 » Um enforcamento*
10.06.19 12h00 » Máquinas como eu*
07.06.19 22h00 » Vamos acabar com esta folga*
05.06.19 21h30 » Abril é o mês mais cruel*
03.06.19 12h00 » A Nova Califórnia

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet