TRECHO

O diário de Frida Kahlo...



Carta:

Desde que me escreveste, naquele dia tão claro e distante, quis explicar-te que não posso fugir de minha vida, nem regressar a tempo ao outro tempo. Não te esqueci - as noites são longas e difíceis. A água. O barco e o cais e a partida, que te foi fazendo tão pequena aos meus olhos, encarcerados naquela janela redonda, que olhavas para me guardar em teu coração. Tudo isso está intacto. Depois, vieram os dias, novos de ti. Hoje, gostaria que meu sol te tocasse. Digo-te, garota, que és minha garota, os personagens títeres, arrumados em seu grande quarto de vidro, são de nós duas. É tua a saia indígena com fitas escarlate. E minhas as velhas praças de tua Paris, acima de todas elas a maravilhosa - (Place) des Voges.

frida

É da obra acima (Editora José Olympio-2012), que compõe a discreta biblioteca Tyrannus, o pequeno texto reproduzido nesta edição

frida

Frida Kahlo (1907-1954), artista universal nascida no México e... aquela coisa toda

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
19.06.18 18h00 » Aurélia
17.06.18 18h00 » Pergunta final
15.06.18 17h53 » Ficções
13.06.18 18h00 » Madona dos Páramos
11.06.18 18h00 » A casa dos cem cascos
09.06.18 17h58 » O diário de Frida Kahlo...
07.06.18 18h00 » Os condenados
05.06.18 17h16 » Contos Negreiros
03.06.18 18h00 » Yann Andréa Steiner
01.06.18 17h20 » O rosto perdido
30.05.18 18h00 » O inominável
28.05.18 17h45 » Morte a crédito*
26.05.18 17h55 » lorenzzojesus
24.05.18 17h46 » Envelhecer*
22.05.18 18h00 » Amor,*
20.05.18 17h41 » O orgasmo feminino e o quindim*
18.05.18 17h32 » Prova falsa*
16.05.18 18h00 » Livre-arbítrio*
14.05.18 18h00 » Totonha
12.05.18 18h00 » Supermãe*

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet