PROSA

Seleta de frases*



"É um fenômeno de mercado. A maior parte dos livros para crianças à venda nas livrarias é idiota, não serve para nada, muito menos para suprir a necessidade de leitura de uma criança ou do leitor de qualquer faixa etária. Livros estão sendo confeccionados para vender e se tornar sucessos no cinema e na televisão. Isso nada mais é que uma máscara que oculta o rosto cada vez mais estúpido da era da informação. Os tais livros infantis ajudam a destruir a cultura literária."


"Podemos ler só para passar o tempo ou movidos por uma necessidade declarada, mas chegará o momento em que iremos ler lutando contra o tempo."


"Escritores como Shakespeare, Dante, Cervantes e Milton não têm rival na história literária. São escritores tão fortes que suas obras e personagens alteraram os rumos da história literária futura. Continuamos vivendo sob seu impacto. Eles são dotados de poderes literários extraordinários. Chamá-los de gênios, portanto, é fazer-lhes justiça."


"Não posso ter certeza, mas às vezes imagino se uma preferência crítica pelo contexto sobre o texto não reflete uma geração tornada impaciente com a leitura em profundidade." 


"Stephen King é literatura de terceira categoria. Se acreditam que existe em sua obra algum valor literário, realização estética ou sinal de inteligência humana criativa, estão dando o testemunho da própria imbecilidade." 


"Odeio Harry Potter. É bruxaria barata reduzida a aventura. É prejudicial ao leitor. Não tem densidade. A escrita é horrível. Lancei a polêmica, sabendo que eu atuaria como Hamlet, que defronta com um oceano de aborrecimentos. Continuo me incomodando com os fãs do pequeno feiticeiro."


"Leio em português com certa fluência. Gosto muito de José Saramago, somos bons amigos, embora eu não concorde com a posição dele em relação à guerra contra o terrorismo. Ele é comunista, respeito as ideias dele, mas não concordo. É um bom escritor. Em poesia, a língua portuguesa legou Camões e Fernando Pessoa. Na ficção, adoro Eça de Queirós e Machado de Assis. Considero Machado o maior gênio da literatura brasileira do século XIX. Ele reúne os pré-requisitos da genialidade: exuberância, concisão e uma visão irônica ímpar do mundo. Procuro um grande poeta brasileiro vivo. Ainda não o encontrei. Conheço Carlos Drummond de Andrade e ouvi falar de Guimarães Rosa, que adoraria ler. Não sei se terei tempo."

*Reproduzido de https://citacoes.in/

bloom

Um dos mais brilhantes nomes da crítica literária contemporânea, sobretudo a ocidental, foi o estadunidense Harold Bloom (1930-2019). Além de crítico era também professor universitário. Publicou seu primeiro livro em 1959 e deixou mais de quarenta obras, incluindo vinte de crítica literária e vários livros discutindo religião e mais um romance. Ele editou centenas de antologias sobre numerosas figuras literárias e filosóficas

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
22.09.20 21h00 » câmera um: entrada social*
22.09.20 21h00 » Os Sofrimentos do Jovem Werther*
17.09.20 19h40 » Quem me navega
15.09.20 21h00 » O Tempo Grande e o Tempo Pequeno* (1º cap.)
15.09.20 21h00 » Paradiso*
08.09.20 20h00 » 12 frases da escritora*
08.09.20 20h00 » O homem é um fabricante de merda*
01.09.20 22h50 » Um amigo em talas*
01.09.20 22h50 » A casa vazia*
26.08.20 00h01 » O pior encontro casual*
26.08.20 00h01 » Disse o poeta...
21.08.20 11h40 » Regina P(l)ena de artes e versos
19.08.20 00h01 » A Freira
19.08.20 00h01 » De "O som e a fúria"*
18.08.20 17h09 » Alto Risco
12.08.20 00h01 » 15 frases*
12.08.20 00h01 » Peças*
11.08.20 00h49 » As intensidades de Adir Sodré
08.08.20 14h00 » Não conto*
05.08.20 00h10 » Quaisquer coisas ditas por Caetano*

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet