ROMANCE (trecho)

Paradiso*



“– Enquanto esperava sua volta, pensava em seu pai e pensava em você, desfiava o rosário e dizia para mim mesma: o que direi a meu filho quando ele voltar desse perigo? A passagem de cada conta do rosário era a súplica de que uma vontade secreta o acompanhasse, ao longo da vida, que seguisse um ponto, uma palavra, que tivesse sempre uma obsessão que o levasse a procurar o que se manifesta e o que se oculta. Uma obsessão que nunca destruísse as coisas, que procurasse no manifestado o oculto, no secreto o que ascende para que a luz o configure. É isso que sempre peço para você e continuarei pedindo enquanto meus dedos possam percorrer as contas de um rosário. Com simplicidade eu pedia essa palavra ao Pai e ao Espírito Santo, ao seu pai morto e ao espírito vivo, pois nenhuma mãe, quando seu filho volta de um perigo, deve lhe dizer uma palavra inferior. Escute o que vou lhe dizer: Não recuse o perigo, mas tente sempre o mais difícil. Há o perigo que enfrentamos como uma substituição, há também o perigo que tentam os doentes, esse é o perigo que não engendra nenhum nascimento em nós, o perigo sem epifania. Mas quando o homem, através de seus dias, sabe que viveu um perigo, embora sua existência tenha sido silenciosa, embora a sucessão de seu marulhar tenha sido mansa, sabe que esse dia lhe foi designado para sua transfiguração, verá, não os peixes dentro do fluir, lunarejos na mobilidade, mas os peixes na cesta estelar da eternidade.”

 

*Reproduzido de https://eliesercesar.wordpress.com/ , temos aqui um pequeno trecho do romance "Paradiso", obra autobiográfica, considerado o seu melhor livro do autor cubano

lezama

O cubano José Lezama Lima (1910 - 1976) é acusado de ser um dos mais influentes autores da literatura latino-emaricana. Foi romancista, ensaísta e poeta. A qualidade da sua ficção e de seus versos é indiscutível, mas, além de poemas e romances, chama a atenção o conjunto de seus ensaios sobre grandes autores mundiais, como Mallarmé, Paul Valéry, Góngora e Rimbaud, bem como sobre a estética barroca Latino-Americana

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
27.10.20 19h00 » Eu não sou louco, talkei?*
27.10.20 19h00 » Frases famosas*
20.10.20 19h00 » Rastreio de contato
20.10.20 19h00 » As vinhas da ira (romance-trechos)*
20.10.20 19h00 » A partida*
13.10.20 19h00 » Aforismos*
13.10.20 19h00 » À Deriva*
06.10.20 22h12 » Febre*
06.10.20 19h00 » Dragões*
29.09.20 19h00 » Réquiem por Laís*
29.09.20 19h00 » Bom dia, ressaca*
22.09.20 21h00 » câmera um: entrada social*
22.09.20 21h00 » Os Sofrimentos do Jovem Werther*
17.09.20 19h40 » Quem me navega
15.09.20 21h00 » O Tempo Grande e o Tempo Pequeno* (1º cap.)
15.09.20 21h00 » Paradiso*
08.09.20 20h00 » 12 frases da escritora*
08.09.20 20h00 » O homem é um fabricante de merda*
01.09.20 22h50 » Um amigo em talas*
01.09.20 22h50 » A casa vazia*

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet