FILOSOFIA

Frases famosas*



 

“Deus é quem nutre todos os homens, e o Estado é quem os reduz à fome.”

“A informação só tem valor no momento em que é nova.”

“Só conhece realmente uma pessoa quem a ama sem esperança.”

“A verdadeira imagem do passado perpassa, veloz. O passado só se deixa fixar como imagem que relampeja irreversivelmente, no momento em que é reconhecido.”

“Quanto mais esquecido de si mesmo está quem escuta, tanto mais fundo se grava nele a coisa escutada.”

“Que as coisas continuem como antes, eis a catástrofe!”

“As doações devem atingir tão profundamente quem as recebe a ponto de causar-lhes espanto.”

“As citações, no meu trabalho, são como ladrões à beira da estrada, que irrompem armados e arrebatam o consciente do ocioso viajante.”

“A construção da vida encontra-se, atualmente, mais em poder dos fatos do que das convicções.”

“Uma das principais tarefas da arte sempre foi criar um interesse que ainda não conseguiu satisfazer totalmente.”

“Um acontecimento vivido é finito, ou pelo menos encerrado na esfera do vivido, ao passo que o acontecimento lembrado é sem limites, porque é apenas uma chave para tudo que veio antes e depois.”

“O tédio é um tecido cinzento e quente, forrado por dentro com a seda das cores mais variadas e vibrantes. Nele nós nos enrolamos quando sonhamos.”

“Nunca ninguém se torna mestre num domínio em que não conheceu a impotência, e, quem aceita esta ideia, saberá também que tal impotência não se encontra nem no começo nem antes do esforço empreendido, mas sim no seu centro.”


*Reproduzido de https://www.frasesfamosas.com.br/

gisèle freund

walter

Walter Benedix Schönflies Benjamin (1892 - 1940) nasceu em Berlim. Foi ensaísta, crítico literário, tradutor, filósofo e sociólogo. Associado à Escola de Frankfurt e à Teoria Crítica, foi fortemente inspirado tanto por autores marxistas, como Bertolt Brecht, como pelo místico judaico de Gershom Scholem. Entre as suas obras mais conhecidas, contam-se "A Obra de Arte na Era da Sua Reprodutibilidade Técnica" (1936), "Teses Sobre o Conceito de História" (1940) e a monumental e inacabada "Paris, Capital do século XIX", enquanto "A Tarefa do Tradutor" constitui referência incontornável dos estudos literários. (Wikipedia)

 

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
01.12.20 19h00 » Urubus*
01.12.20 19h00 » O corpo de Luzia e o corpo do texto*
27.11.20 19h00 » O voto e o veto
24.11.20 19h00 » Conversação e peixada*
24.11.20 19h00 » Sombra*
17.11.20 17h21 » Seleção de frases*
17.11.20 17h21 » O Primo Basílio (trecho)
10.11.20 20h00 » Do ensino*
10.11.20 20h00 » Os Demônios (trechos)*
10.11.20 19h50 » Ocaso e o caso
03.11.20 16h30 » Porque Lulu Bergantim não atravessou o Rubicon
03.11.20 16h30 » “No fundo os olhos nem doem”
27.10.20 19h00 » Eu não sou louco, talkei?*
27.10.20 19h00 » Frases famosas*
20.10.20 19h00 » Rastreio de contato
20.10.20 19h00 » As vinhas da ira (romance-trechos)*
20.10.20 19h00 » A partida*
13.10.20 19h00 » Aforismos*
13.10.20 19h00 » À Deriva*
06.10.20 22h12 » Febre*

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet