Quinta, 10 de maio de 2018, 18h00
ESPETÁCULO CÊNICO
Os tabus e a diversidade do corpo

Beatriz Saturnino*

nu

Serão apresentados o corpo masculino, o feminino, também de uma transexual, onde são vistas características de ambos os sexos

Após a estreia que esgotou os ingressos 15 dias antes do espetáculo, “Proibido Para Menores” será reapresentado e desta vez no Cine Teatro Cuiabá, neste domingo (13) Dia das Mães, às 20h. O nu será descortinado em 9 monólogos, por atores que irão contar a forma como o corpo é enxergado e que não é tão feio como muita das vezes as pessoas acham que ele é. 

O público pediu bis e o diretor, produtor e ator, André D`Lucca atendeu ao pedido e traz os tabus por trás da diversidade do corpo.

Sem se preocupar com os padrões estéticos, "Proibido Para Menores" revela a insatisfação pessoal e que o outro não enxerga da mesma forma como a pessoa se julga. Onde, ou a barriga está grande demais, o peito caído demais, a bunda caída, o nariz é grande, a bochecha é grande e etecetera.

Numa sessão de aproximadamente 60 minutos, o espetáculo conta com a produção de André D'Lucca, que divide a direção com Eloá Pimenta, com texto coletivo. Além de iluminação de Lorivaldo e arte de Fernanda Fernandes.

Serão apresentados o corpo masculino, o feminino, também de uma transexual, onde são vistas características de ambos os sexos. Há o corpo de pessoa mais velha e mais jovem, de pessoa magra, e daquela que está acima do peso e com o corpo definido. 

Carlos André traz um personagem que vai falar sobre padrões estéticos, por ser acima do peso padronizado pela sociedade.

O monólogo da Thaís Amorim aborda a sexualização do corpo feminino e a questão da mulher ter que estar sempre pronta para satisfazer os desejos masculinos.

Já Wagton Douglas irá contar a história e trajetória do nu. Helô Godoy vai revelar o pecado da nudez e será um demônio falando sobre isso.

Ygor Santos vai trazer a sexualização do corpo negro, com um personagem baseado numa história real, e Ariane Cury, que é travesti, irá falar sobre o corpo da mulher transexual, operada e não operada.

Eloá Pimenta vai tratar duas personagens em conflito com o espelho: uma é bem resolvida com o corpo e a outra que leva em consideração a forma como as outras pessoas enxergam o corpo dela.

nu

Numa sessão de aproximadamente 60 minutos, o espetáculo conta com a produção de André D´Lucca, que divide a direção com Eloá Pimenta, com texto coletivo

André D'Lucca também entra em cena e o seu monólogo vai relatar a primeira experiência de nudez do ator no teatro. Como foi a preparação dele, qual foi a reação para isso tudo, como foi a estreia, qual a reação do público, em perceber como é o tabu em sua cabeça e na do outro.

O nu sempre foi encarado por D`Lucca como um grande tabu. Enquanto ator, ele levou muito tempo para superar isso. Ficou pelado pela primeira vez aos 36 anos, no espetáculo “Aluga-se Negro 1,75, 80 kg, Malhado”, que estreou em julho e 2013, no Cine Teatro Cuiabá.

No Espaço Incasa, onde foi a estreia, o público ficou a poucos metros de distância dos atores, enquanto a peça acontece entre um cômodo e outro, na casa localizada na rua das Violetas, 130, bairro Jardim Cuiabá, em Cuiabá. É de lá que saem excelentes atores e espetáculos como o "Proibido Para Menores".

Recentemente o aluno Ryancarlos Oliveira foi selecionado em São Paulo para o projeto “MGT O Encontro”, onde ganhou uma bolsa de estudos integral de teatro.

Agora, no Cine Teatro, esta é a oportunidade para o público assistir a peça, que antes teve ingressos esgotados para a estreia, pois a casa tem capacidade para pouco mais de 500 lugares.

Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 40 inteira e R$ 20 meia entrada pelo Guichê Web https://www.guicheweb.com.br/ingressos/8087. Mais informações para a compra de ingresso pelo telefone (65) 2129-3848 e, para as inscrições das oficinas de teatro pelo contato (65) 99292-9907. (*da assessoria)


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/