POESIA
Aglaja Veteranyi


 

A Varanda


A menina envelheceu, cresce-lhe um caixão
no ventre.
Os seios caem sobre a mesa.
Os amantes já estão mortos há tanto tempo, que todos se chamam Robert.
Antes de dormir a menina dirige-se à varanda.
Lá aguarda a sombra. Lá aguarda a lua.
A lua brota.
Brotar é uma canção.
As gotas de pétalas da lua caem sobre os pés da menina.
A lua dança, diz a menina. Ela dança para nós.

 

*Reproduzido de   http://www.suplementopernambuco.com.br  com tradução de Fabiana Machi

Aglaja Veteranyi (1962-2002), poeta da Romênia, que escreveu em alemão


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/