VERSO
Fiama Hasse País Brandão


Maré*

 

Quando a maré baixa sob o céu róseo,
são a terra e a areia que absorvem
o infindo fumo e a neblina.

Além, um pescador; além, uma gaivota;
são os mesmos corpos movendo-se,
são a mesma inércia da morte.
O pescador revolve a areia
acocorado sobre algas douradas
em busca de mínimos seres vivos.
Um imenso bando de gaivotas intenta
separar de súbito o céu da terra
como se estas águas da ria,
tão lisas, fossem a antimatéria.

 

*Poema reproduzido de http://hotblog7faces.blogspot.com/

fiama

Fiama Hasse País Brandão (1938-2007) foi escritora, poetisa, dramaturga, ensaísta e tradutora portuguesa. Ganhou prêmio importantes na literatura e no teatro. Na tradução, verteu para o português obras de grandes autores como John Updike, Bertolt Brecht, Antonin Artaud, Novalis e Anton Tchekov, entre outros


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/