Sexta, 11 de agosto de 2017, 20h00
EDITAL/UFMT
Ingresso em cursos de graduação

Redação*

proinq

 

O edital do Programa de Inclusão Quilombola (Proinq), divulgado há poucos dias pela UFMT, abre inscrição na próxima segunda-feira (14), oferecendo 100 vagas que serão definidas através de processo seletivo específico para ingresso em cursos de graduação, no segundo período letivo de 2017.

Vale frisar, as vagas serão disputadas exclusivamente por candidatos Quilombolas do estado de Mato Grosso.

O edital é uma conquista e avanço para as comunidades quilombolas. Representantes de diversos segmentos celebram a conquista, que se torna um marco nas políticas afirmativas da Educação Superior. O edital pode ser conferido na íntegra em link ao final desta matéria.

A professora Cândida Soares da Costa, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (Nepre), afirma que a conquista é significativa, por considerar que, em Mato Grosso, 60% da população é declarada negra e pelo número de comunidades quilombolas ao longo do Estado. “Esta conquista é uma satisfação imensa, mais um passo conquistado. Desde a criação do Nepre, procuramos, por meio da pesquisa, conferir visibilidade à negritude e aos quilombolas, assim como os enfrentamentos no ambiente escolar e acadêmico. Que, a partir desta conquista, outras comunidades vulnerabilizadas e segmentos sejam contempladas com políticas afirmativas”, pontua a professora.

Conquista e ineditismo

Do Coletivo Negro Universitário, e mestranda do Nepre, Zizele Ferreira, atesta que o edital é uma conquista, tanto material, quanto simbólica, para a juventude quilombola. “Além da política de ação afirmativa, o edital representa a compreensão das juventudes em suas singularidades, com suas expressões e manifestações culturais, e também garantindo direitos e ampliando o acesso à Educação Superior. O Proinq é uma grande alegria para a juventude quilombola, em um processo dialogado com os movimentos sociais”, comenta a pesquisadora.

Na visão do presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE) e integrante do Conselho de Ações Afirmativas da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Prae), Carlos Alberto Caetano, o edital representa um passo fundamental para democratização do acesso ao Ensino Superior, sendo um dos investimentos mais importantes na Instituição. “Esse processo seletivo histórico é, efetivamente, um passo importantíssimo para o desenvolvimento regional de forma integrada, pois são abrangidas diversas áreas do conhecimento, e em conformidade com as realidades nas comunidades, que totalizam 89 em todo o Estado”, prossegue.

Para o representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Vinícius Brasilino, a conquista é um marco que atesta o pioneirismo da UFMT em políticas afirmativas. “Acompanhei o processo desde o início. Efetivamente, é um grande avanço, e agora o próximo passo é lutar pela permanência dos estudantes. Esse processo seletivo, destinado especificamente aos quilombolas, é inédito na educação superior brasileira e possibilita a partilha, tanto com conhecimentos populares dos quilombolas, quanto com a formação acadêmica.”, conclui. (*com assessoria)

Confira o edital na íntegra em http://www.ufmt.br/ufmt/site/userfiles/editais/3c0a297b72325ab7ff27b1f9958f1ab6.pdf


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/