Quarta, 11 de outubro de 2017, 18h50
LITERATURA EM CENA
Criação do In-Próprio Coletivo

Redação*

dinos

A encenação que vai rolar na sexta-feira é a etapa inicial de um processo que é dividido em três fases, até a estreia definitiva do espetáculo

Nesta sexta-feira (13), a partir das 20h, tem Literatura em Cena no Sesc Arsenal. Quem sobe ao palco do teatro da casa é o in-Próprio Coletivo (MT), que vai encenar o espetáculo "In-Próprio para Dinossauros", classificado para maiores de 16 anos.

A entrada é franca e os ingressos começam a ser distribuídos a partir das 19h, no Arsenal.

O projeto do Arsenal "Literatura em Cena" estipula três momentos de troca entre atores e plateia, sendo a apresentação desta sexta a primeira etapa desse processo.

A criação de "In-Próprio para Dinossauros" parte do fato de que a principal relação de afeto que podemos estabelecer com os dinossauros se dá pela via da ficção. Ficcionalizar é dar condições de existência e, nesse caso, de enfrentamento ao que chamamos de realidade. A dimensão e verticalidade dos gigantescos répteis que se encontram nos museus e nas narrativas cinematográficas são como monumentos que afirmam as falotopias do discurso científico. 

O texto que conceitua a montagem também destaca que os fósseis dos dinossauros são compostos do mesmo carbono da nossa corporeidade, o que sugere metáforas para um tempo-período em que os cenários e as relações estão significados como algo estático, naturalizado, imutável. 

A partir da escuta da trajetória de vida de mulheres que se colocaram a pensar essas questões, o in-Próprio Coletivo propõe uma obra que alia a aproximação entre as narrativas autobiográficas e o exercício autoficcional. O impulso vital desse projeto é produzir uma ode à desobediência dos códigos jurássicos que insistem em dizer sobre quem somos e o que desejamos.

O grupo

O in-Próprio Coletivo, criado em Cuiabá, existe desde 2014. Apesar de ser uma trupe ainda recente, já mostrou a que veio pelo menos em dois espetáculos:  “OraMortem” e "Não Cabe Mais, Gente!". (*com assessoria)


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/