TEATRO INFANTIL

Onze atores mirins encenarão monólogos



chapeuz

Um trabalho diferente, baseado em contar histórias para crianças que não acreditam mesmo em lobo mau. A adaptação remete aos problemas reais que existem hoje e que são muito mais pesados

chapeuz

Isadora Pardal, atriz infantil que vai se moldando no Incasa

“Chapeuzinho é de VG, Vovó do CPA e o Lobo mau anda de moto” é o novo espetáculo do Espaço Incasa, numa versão cuiabana do clássico “Chapeuzinho Vermelho”. A estreia acontecerá nos dias 08 e 09 de setembro, com sessões ás 18h e 19h30, no Incasa, localizado na rua das Violetas, 130, bairro Jardim Cuiabá. Esta é a primeira produção infantil da escola, e conta com direção e texto de André D`Lucca e Eloá Pimenta, que atuarão com o uso de fantoches. 

A história interpretada pelo Incasa fala sobre obediência. Sobre um grupo de meninas que mora em Várzea Grande, monta uma banda chamada “As Chapeuzinhos”, e a avó de uma delas que mora no CPA. Neste contexto, a neta tem que visitar a avó doente e a mãe da menina dá dinheiro para que vá de uber, mas ela resolve desobedecer e ir de ônibus.  Aí que começa a confusão e todo o desdobramento da história.

Onze atores mirins encenarão monólogos que permeiam os temas da desobediência e consequência. Em paralelo a isso vai desenrolando a história das meninas que vão até a casa da avó e muitas coisas acontecem no caminho.

O elenco é composto por Anna Beatriz, Antonny Parrado, Isadora Pardal, que acabou de fazer a turma que resultou no espetáculo “O Relatório Figueiredo”, Julinha Kids, que está em seu terceiro curso com André D`Lucca e o segundo espetáculo pelo Incasa, Manollo Kids, Marcus Radeliski Bay, em seu segundo curso na escola, além de Maria Antônia, Maria Luiza, Marina Pretti, Pietro Lara e Sophia Riva.

Chapeuzinho Vermelho ou Capuchinho Vermelho é um conto de fadas clássico, de origem europeia do século XIV. O nome do conto vem da protagonista, uma menina que usa um capuz vermelho, vai visitar a avó e encontra com o lobo mau na floresta.

Publicada pela primeira vez pelo francês Charles Perrault, a versão mais conhecida é a dos irmãos Grimm, que veio logo após. 

Assim como no Incasa, o conto sofreu inúmeras adaptações, mudanças e releituras da cultura popular mundial. É uma das fábulas mais conhecidas de todos os tempos.

“Este é um trabalho diferente, porque se baseia em contar histórias para crianças que não acreditam mesmo em lobo mau. Então foi feita uma adaptação aos problemas reais que existem hoje e que são muito mais pesados. Trabalhamos as crianças com monólogos em situações que acontecem com elas, em paralelo aos lobos maus de hoje, que são os tráficos de criança e de órgãos. Tudo por causa de uma desobediência ou por fazer algo escondido, que pode levar a consequências bem piores. O espetáculo está muito legal e as crianças disponíveis para fazer a peça”, contextualiza Eloá Pimenta.

A peça tem duração de aproximadamente 40 minutos. Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 40 inteira e R$ 20 meia entrada, disponíveis pelo contato (65) 99292-9907, onde pode-se ter mais informações sobre inscrições de oficinas de teatro. (*da assessoria)

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet