CINEMA/ESTREIAS

Produções dos EUA, do Brasil e do México



fil

"Los nobles - quando os ricos quebram a cara"

Entre cinco novidades, se você não for muito exigente, há de achar algo e comecemos por "Los nobles - quando os ricos quebram a cara" (México). Esta comédia tem a direção de Gary Alazraki, num elenco onde despontam nomes como  Alfredo Barrera, Ana Karina Guevara, Cheli Godines, David Gaytán, Francisco Aguirre, Hugo Albores e outros . Para maiores de 12 anos. 

Na história, o poderoso empresário Germán Noble descobre que seus três filhos estão gastando dinheiro de forma descontrolada e são completamente irresponsáveis. Ele, então, arma um grande plano para dar aos filhos uma lição antes que seja tarde demais: fingir que sua empresa faliu e que a família está sendo procurada pela polícia. 

Para Robledo Milani, no site Papo de Cinema, "é um filme raso em conteúdo e em intenções, bem similar às comédias brasileiras de maior repercussão nas bilheterias. Uma prova de que esse tipo de produção tão atacada pelos críticos e vista com entusiasmo pelo público não é uma característica somente nossa". O site cotou a comédia com duas estrelas (cinco disponíveis)

fil

"O doutrinador"

O filme de ação brasileiro, "O Doutrinador", mereceu elogios no site Cinepo, que tascou-lhe quatro estrelas. "É o cinema nacional em sua melhor forma, mostrando que a qualidade das nossas produções evoluiu a ponto de fazer jus aos blockbusters hollywoodianos, e que temos potencial para contar histórias interessantes sobre o nosso próprio país." Assim fecha sua avaliação o crítico Renato Marafon.

Para maiores de 16 anos, a direção é de Gustavo Bonafé. No elenco, dentre outros, Carlos Betão, Eduardo Moscovis, Gustavo Vaz, Kiko Pisolato, Helena Luz, Helena Ranaldi, Lucy Ramos, Marília Gabriela, Natália Lage.

Na sinopse, um vigilante mascarado ataca para combater a impunidade que permite políticos e donos de empreiteiras ficarem ricos por meio da miséria e do trabalho dos brasileiros.

fil

"O Quebra Nozes e os Quatro Reinos"

"O Quebra Nozes e os Quatro Reinos" é um filme de fantasia norte americano livre para todas as idades. A direção é de  Lasse Hallström, à frente de um elenco que traz nomes como Ellie Bamber, Emily Ng, Helen Mirren, Jack Whitehall, Jessie Vinning, Keira Knightley, Mackenzie Foy, Marian Lorencik, Morgan Freeman e outros

Na história, tudo que Clara deseja é obter uma chave – uma chave única, capaz de abrir uma caixa que contém um presente de valor inestimável deixado por sua falecida mãe. Mas a à cobiçada chave rapidamente desaparece em um estranho e misterioso mundo paralelo. É lá que Clara encontra um soldado chamado Phillip (Jayden Fowora-Knight), uma gangue de camundongos, os regentes e personagens dos quatro reinos.

"Frente a um público mais inocente, sem maldade para observar os recursos óbvios do roteiro. O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos é belo, agradável e pode ser até inspirador. Para o adulto amargo, contudo, é uma experiência mais complicada", escreveu Natália Bridi no site Omelete, que deu 3 ovos à produção, entre cinco disponíveis.

fil

"Bohemian Rhapsody"

"Bohemian Rhapsody" (EUA) é uma biografia, para maiores de 14 anos. A direção é de Bryan Singer, à frente de um elenco onde, entre outros, estão Aaron McCusker, Aidan Gillen, Ben Hardy, Charlotte Sharland, Dickie Beau, Gwilym Lee, Ian Jareth Williamson, Israel Ruiz, Jess Radomska.

Narra a trajetória de Freddie Mercury, Roger Taylor, Brian May e John Deacon, que mudam o mundo da música com a banca Queen no decorrer dos anos 70. Porém, o estilo de vida extravagante de Mercury sai de controle e a banca terá de enfrentar o desafio de conciliar fama e sucesso.

Para André Miranda, em O Globo, o filme é mediano: "bem mais interessante quando se concentra nas músicas, e pouco instigante quando retrata as relações entre seus personagens".

fil

Johnny English 3

Outra produção estadunidense que chegou foi "Johnny English 3.0", comédia de ação para maiores de 12 anos. A direção é de David Kerr, com Rowan Atkinson despontando no elenco, onde também estão Adam James, David Mumeni, Eddie O'Connell, Emma Thompson, Gary Kiely e outros.

No filme, Rowan Atkinson retorna na pele do amado agente secreto atrapalhado Johnny English. Em sua nova aventura, ele precisa ser a última salvação do serviço secreto quando um ataque cibernético revela as identidades de todos os agentes do país. Tirado de sua aposentadoria, Johnny cai de volta na ação com a missão de achar o hacker por trás do ataque. Com poucas habilidades e métodos analógicos, Johnny English precisa superar os desafios do mundo tecnológico para fazer da missão um sucesso.

"Johnny English 3.0 é um filme objetivo. Basicamente, o único objetivo da obra é fazer rir pela galhofa conhecida de Atkinson. Mesmo com alguns percalços no meio do caminho, ele consegue." A avaliação é de Thiago De Mello Piruka, no site Osete. (*com informações de vários sites) 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet