MÚSICA

Brasilidades e dodecafonia



pand

A partir da zero hora do dia cinco, vai lá

Há uma semana publiquei a disponibilidade nas plataformas digitais do álbum "Quando Todo o Cabaré Chora Contigo", criação musical da dupla Caio Mattoso e Julio Nganga. Na matéria reportei que vinha um novo trabalho da dupla. Eis que ele chegou.

Dois anos depois do primeiro álbum (Quando Todo o Cabaré Chora Contigo, de 2016), Caio Mattoso e Júlio Nganga invernaram novamente esse ano no Estúdio Selvagem, em Cuiabá, para gravar um novo trabalho: "Meu Pandeiro Veio Quebrado".

 O inusitado processo de criação utilizado no primeiro álbum foi, quase que inteiramente, repetido nesse novo trabalho, e tal consiste em entrar no estúdio com a cabeça vazia (talvez neblinada e embriagada) e só aí começar a compor, para logo em seguida já partir para os arranjos e gravações. 

Se no primeiro álbum havia variações de estilos que passavam do brega ao funk, de hinos militares a marchinhas de carnaval, esse novo trabalho possui ao menos dois fios condutores: música brasileira e dodecafonia! Tal norte, assim, justifica plenamente o título do novo trabalho: "Meu Pandeiro Veio Quebrado" (título também da música que encerra o álbum). 

Desse modo, durante dez dias, o dia todo, a dupla não saiu do estúdio, e passou horas ouvindo música erudita alemã, Tom Jobim e Hermeto Pascoal para, segundo eles, "tentar incorporar alguma coisa que no final não sabemos o que é nem pra que serve mas que uma hora bate e então percebemos: é agora!" e assim partem para a produção.

Apesar de ter sido livremente inspirado em música brasileira e dodecafonia, a dupla não gosta de classificar o álbum nem de um jeito e nem de outro, principalmente por não querer "travar intermináveis debates acadêmicos sobre rótulos", e prefere dizer, "é apenas música, ou talvez também filosofia", como confessado ao serem pressionados (vale notar que ambos são também filósofos) e, por fim, acrescentaram "embora gostamos de debates, só não queremos nos comprometer". 

O resultado final soa algo novo e inusitado, uma imagem complexa de samba modal com orquestras atonais e bossa nova impressionista que procura nos tirar para dançar e mergulhar esteticamente em nossas crises existenciais e amorosas, nos convidando ainda a uma aventura introspectiva através de ditados populares transformados em refrão e mantra, em uma das mais singelas canções do álbum, nos lembrando de quando contamos moedas e olhamos para dentro de nós mesmos perguntando, enfim "…mas quem sou eu na fila do pão?".

Vale a pena conferir o trabalho da dupla, "Meu Pandeiro Veio Quebrado", a partir dessa Segunda-Feira (dia 05/11), disponível em todas as plataformas digitais e serviços de streaming! Segue os links abaixo (não se esqueça de se inscrever no canal dos caras!):

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC3OFskArdxsKXUkbCsH0_Ow

 

Spotify, iTunes, Deezer...: https://artist.landr.com/music/800739832398

(*com assessoria)

juca

Caio e Julio botando pra quebrar com novas aventuras sonoras

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet