PARÁGRAFO CERRADO

O flerte das Artes Cênicas com a Literatura*



fred gustavos

joana

 "A Divina Comédia", releitura da obra de Dante Alighieri, adaptada para espetáculo de dança, pela Cia. Primeira Posição

O quarto dia do XII Festival Velha Joana foi marcado pela aproximação da literatura com o teatro. Iniciando as atividades com Dom Casmurro, de Machado de Assis, passando por Dante Alighieri com a Divina Comédia, e fechando a noite com um clássico da dramaturgia mundial, Romeu e Julieta, de William Shakespeare. A programação contou ainda com a Mesa sobre Teatro para Infância e Teatro para Juventude com Dib Carneiro e Wanderson Lana e show acústico de Rubel, no projeto Pôr do Sol com MPB.

Dib Carneiro e Wanderson Lana integraram a Mesa sobre Teatro para Infância e Teatro para Juventude e partilharam um pouquinho da enorme quantidade de trabalhos que ambos possuem nesta temática – em que suas trajetórias encontram ressonâncias no trabalho um do outro. Carneiro, um dos críticos de teatro infanto-juvenil mais ativos do Brasil, com larga experiência, fundador e editor-chefe do site especializado em crítica teatral para infância e juventude Pecinha É a Vovozinha, nos contou como teve início essa paixão pelo teatro infantil e como o fazer artístico se renova; sua relação com o teatro infantil contemporâneo; e sua experiência em acompanhar a programação do Velha Joana. Lana contribuiu com suas histórias a partir da prática e vivência desenvolvidas como diretor, dramaturgo e ator do grupo Teatro Faces.

O músico Rubel, que tem cada vez mais conquistado espaço na cena musical brasileira contemporânea, nos presenteou com um belíssimo show acústico no final da tarde, na Secretaria de Cultura, Turismo, Lazer e Juventude de Primavera do Leste – SECULT, participando do projeto Pôr do Sol com MPB. A edição aconteceu dentro do Festival Velha Joana e reuniu amantes da boa música e os artistas envolvidos no Festival. Rubel, que vem se consagrando como músico de MPB e Folk Music, fez o público cantar junto com seu repertório, que é marcado por músicas suaves, conseguindo arrancar vários suspiros dos presentes. Para finalizar, o artista ficou disponível para atender todos os fãs que queriam fazer selfies, pegar autógrafo e conversar.

A noite chega e a programação nos reserva um encontro com uma leitura da obra Divina Comédia, de Dante Alighieri, interpretada pela Cia Primeira Posição, de dança contemporânea. A companhia, formada por dançarinos do Studio de dança Janaina Souza, se lança pela primeira vez ao desafio de habitarem espaços não convencionais, de experimentarem para além do linóleo, em um espaço que foge dos comumente vistos em apresentações de dança. O nosso encontro com Dante se dá num gramado encharcado pela chuva que caiu durante a tarde. A insegurança do chão molhado e a irregularidade não foram obstáculos para contemplarmos corpos disponíveis que se jogam em coreografias bem marcadas. A imagem do purgatório, desenvolvida dentro de uma piscina por toda a Cia, foi um dos pontos altos da exploração por espaços alternativos.

fred gustavos

joana

 "A Divina Comédia", releitura da obra de Dante Alighieri, adaptada para espetáculo de dança, pela Cia. Primeira Posição

Para fechar a noite de domingo, o grupo Faces Jovem nos encantou com o espetáculo Romeu e Julieta para os Avisados. Nas proximidades do Centro Cultural de Primavera do Leste, vozes vindas de diversas direções entoavam o chamamento de um dos casais mais conhecidos da dramaturgia mundial. Os jovens atores, no início do espetáculo, deixam claro em seu discurso que não conhecem a história escrita por Shakespeare, no século XVI, porém, em várias inserções durante a peça, demonstram o quanto eles a conhecem e propõem um diálogo com referências contemporâneas. A encenação passeia por diversos espaços, da sala preta à espaços não convencionais, arrancando risos e lágrimas dos espectadores. No final desta história, que já é conhecido por todos, a surpresa fica por conta da proposta de escolha de três finais diferentes, o que provoca na plateia o desejo de rever o espetáculo para descobrir os outros finais pensados pelo o grupo.

E a programação do quarto dia chega ao fim com pluralidade de linguagens, flertando com a literatura, repleta de artistas jovens que transbordam vitalidade, e construindo pensamentos críticos sobre as artes cênicas. 

 

*Texto de Everton Britto com colaboração de Leandro Brito, publicado originalmente no site http://paragrafocerrado.com.br , com revisão de Joelson Jogosi e fotografia de Fred Gustavos. O site está acompanhando o XII Festival Velha Joana, em Primavera do Leste (MT), no período de 01 a 11 de novembro de 2018.


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet