MARATONA AUDIOVISUAL

Mostra está no Sesc Arsenal



direitos

"Era um garoto...": Documentário focado na banda Goiabeiras, integrada por pessoas com deficiência

Foi aberta ontem e vai até domingo (02/12) a 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos. No Arsenal. Nesta matéria o foco é a oferta de amanhã, quinta (29), destacando os sete filmes em caratz neste dia. Mas o festival, que traz quarenta títulos em cartaz, já foi noticiado e aqui no site passarinho e a  programação, na íntegra, pode ser conferida no link ao final deste texto.

Abre a quinta-feira, às 14h, magistralmente, um curta que explora a questão do direito da pessoa com deficiência: "Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones" (Elias Norberto da Silva, Juana Morais, José Guntin Rodrigues, Maurício Nunes e Sandro Livramento - livre - 25’). Narra a criação da banda "Os Goiabeiras", na qual, estão três pessoas com deficiência: um paralisado cerebral e dois autistas.

O longa "Nunca me sonharam" (Cacau Rhoden - livre - 1h20) é exibido em seguida. Aborda o direito à educação. O filme traz os desafios do presente, as expectativas para o futuro e os sonhos de quem vive a realidade do Ensino Médio nas escolas públicas do Brasil. 

Às 16h começa outra sessão, que traz "Outro Olhar" (Renata Sette - livre - 34’) e também explora o tema dos direitos da pessoa com deficiência. Traz a história da estudante gaúcha Renata Basso, que tem síndrome de Down e acaba de concluir o ensino médio, é o fio condutor de um retrato impressionante sobre a educação inclusiva no Brasil. 

Em seguida vem "Monocultura da Fé" (Joana Moncau e Gabriela Moncau - livre - 23’), que tem o foco na população indígena. Como no resto do país, também entre os Guarani Kaiowáa igreja evangélica vêm ganhando espaço. O mini-documentário percorre aldeias do Mato Grosso do Sul para mostrar denúncias das cada vez mais frequentes violências cometidas por grupos evangélicos contra a população indígena.

direitos

"Monocultura da Fé" expõe a invasão da igreja evangélica entre povos indígenas

E a temática indígena continua em foco com "Waapa" (David Reeks, Paula Mendonça e Renata Meirelles - livre - 20’). Um documentário que propõe um mergulho inédito na infância Yudja (Parque Indígena do Xingu/MT) e os cuidados que acompanham seu crescimento. O brincar, a vida comunitária e as influências de uma relação espiritual com a natureza.

"Eduardo Galeano Vagamundo" (Felipe Nepomuceno - livre - 1h12’) abre a sessão das 18h. Traz os amigos e profissionais do mundo artístico que contam a lembranças do escritor e jornalista uruguaio Eduardo Hughes Galeano, que faleceu em 2015. A trajetória de Galeano, autor do livro “As Veias Abertas da América Latina”, foi fortemente marcada pelo seu desejo de conhecer o mundo sempre buscando estar em contato com as belezas da vida.

Fecha a quinta-feira, às 20h, "Rainha Diaba" (Antonio Carlos de Fontoura - 18 anos - 1h50’), filme que é dedicado ao homenageado da mostra nesta edição, o ator Milton Gonçalves. Na sinopse, na Lapa, Rio de Janeiro, Diaba (Mílton Gonçalves), um homossexual, comanda de um dos quartos de um bordel uma quadrilha responsável pelo controle de vários “pontos” de venda de droga. Sabendo que um dos seus homens de confiança está para ser preso, Diaba “fabrica” um novo marginal, para depois entregá-lo a polícia. (* com assessoria)

rainha

"Rainha Diaba" traz o ator Milton Gonçalves no papel título

 

Confira a programação completa da mostra e informações sobre todos os filmes em...

http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/noticias/11483/40-filmes-serao-exibidos

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet