ANCINE

Editais do Fundo Setorial do Audiovisual



ancine

Foram analisados oito editais com processos de seleção concluídos. O estudo na íntegra pode ser conferido em link ao final da matéria

A Agência Nacional do Cinema (Ancine), instituição vinculada ao Ministério da Cidadania, divulgou há poucos dias um levantamento de dados inéditos feito pela Superintendência de Análise de Mercado sobre raça e gênero dos participantes dos editais do Fundo Setorial do Audiovisual em 2018. 

Esse estudo apresenta percentuais de diretores e roteiristas, por raça e gênero, inscritos e selecionados nesses editais, e são os primeiros dados da política de cotas introduzida pela agência desde 2018. Projetos dirigidos por mulheres, que representavam 27% das do total de inscrições, chegaram a 32% dos selecionados. Já no quesito racial, 4% dos projetos inscritos eram de diretores e diretoras que se declararam pretos, percentual que subiu para 5,7% dos selecionados.

Foram analisados oito editais com processos de seleção concluídos. Três foram operacionalizados pela Ancine: Comercialização de Cinema; Produção para Cinema – Concurso; e Produção para Cinema – Fluxo Contínuo. Dessas três chamadas públicas, somente a de Produção para Cinema – Concurso continha indutores de raça e gênero, com a previsão de que no mínimo 35% dos recursos disponibilizados no edital deveriam ser investidos em projetos dirigidos por mulheres e no mínimo 10% seriam direcionados para projetos por pessoas negras ou indígenas. Nos cinco editais operados pela Secretaria do Audiovisual da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, havia cota de 50% para mulheres e 25% para negros. No total, esse primeiro levantamento contempla mais de 1.400 inscrições de projetos audiovisuais.

A Ancine atualiza também, com dados de 2017 e 2018, o estudo sobre a participação das mulheres no audiovisual. Houve aumento da participação feminina nas atividades de direção, roteiro e direção de fotografia, com incremento de dois pontos percentuais. A participação feminina da produção executiva também aumentou um ponto percentual (41%). No entanto, assim como nos anos anteriores, o destaque ficou para a atividade de direção de arte, onde a presença feminina ultrapassou a masculina (57%). Os dois estudos estão disponíveis no OCA – Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual. (*com assessoria da Ancine)

LEIA O ESTUDO NA ÍNTEGRA EM

https://oca.ancine.gov.br/ 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet