FILMES ONLINE

Quatro filmes do Cineclube Zumbis



menire

"Menire Karõ", projeto audiovisual desenvolvido em parceria com estudantes e professores da Escola Estadual São Vicente de Paulo, de Colíder-MT

Quatro obras de realizador@s ligadas ao Cineclube Zumbis, iniciativa existente há mais de 15 anos na cidade de Sinop-MT, entram em cartaz na Temporada de Filmes Online, ação do Cine Teatro Cuiabá organizada em substituição à programação presencial cancelada em atenção às medidas de contenção e prevenção à COVID-19. 

Os filmes estão compartilhados desde a terça (07) e podem ser conferidos, até o final de julho. São eles: “Fronteiras”, “Quarteto: o sentido da vida”, “Menire Karõ” e  “Movimento Refúgio Zumbis”.

A Temporada de Filmes Online difunde conteúdos audiovisuais independentes, com ênfase na produção realizada em Mato Grosso, através das redes sociais do Cine Teatro Cuiabá e do Cineclube Coxiponés da UFMT. 

A curadoria da seleção é de Denizalde Pereira e Kiara Baco Anhon, com colaboração de Carolina Gouveia. Todas as obras têm classificação indicativa 14 anos. A ação envolve parceria entre realizador@s, Cineclube Zumbis da UNEMAT Campus Sinop, Cine Teatro Cuiabá, Cineclube Coxiponés da UFMT e REC-MT (Rede Cineclubista de Mato Grosso).

A Temporada de Filmes Online integra a Programação Cultural Online da Quarentena do Cine Teatro Cuiabá, que semanalmente compartilha, pela internet, conteúdos culturais diversos, com atrações diárias. Para acessar os filmes e saber mais sobre o restante da programação, acesse https://www.facebook.com/cineteatrocuiaba , no link publicações. 

zumbis

Logomarca do Cineclube Zumbis, que teve seu marco inicial no dia 20 de novembro de 2004

Cineclube Zumbis 

O Cineclube Zumbis teve seu marco inicial no dia 20 de novembro de 2004, em que militantes da luta de negros e negras na cidade de Sinop organizaram o “Dia da consciência negra” no Campus Sinop da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Para o evento eram esperadas poucas dezenas de participantes mas, para surpresa de todos, mais de 250 pessoas estiveram presentes. Esse evento, que contou com ampla cobertura da mídia local, impulsionou os militantes a prosseguirem a luta. Dentre outras iniciativas, surgiu a ideia de exibir um filme sobre a temática em questão. 

No dia 22 de dezembro do mesmo ano, foi exibido o filme “Hurricane” (Norman Jewison, 1999), baseado na história verídica do lutador Rubin “The Hurricane” Carter, que teve trajetória marcada por perseguições racistas pela polícia e justiça dos EUA. A exibição, que teve pouca divulgação, atraiu mais de 50 pessoas. A partir dessa confirmação do interesse de pessoas da cidade em freqüentarem esse tipo de ação, o Cineclube Zumbis foi evoluindo e criando múltiplas facetas, sempre com envolvimento e apoio de estudantes e professores do Campus Sinop da UNEMAT. 

Após 15 anos de existência, as atividades do Cineclube Zumbis são realizadas no Campus Sinop da UNEMAT, semanalmente, aos sábados, exibindo filmes com temática sociais e abrindo debates para a interação e aproximação dos participantes com a crítica e o pensamento cinematográfico. Ao longo de sua trajetória, o Cineclube Zumbis tem servido como um projeto de formação cineclubista e de crítica, por propiciar um espaço para democratização do acesso e conversa sobre cinema, além de promover, através dos filmes programados, difusão de conhecimentos diversos entre os participantes. Ao longo de sua trajetória o Cineclube Zumbis também mobilizou pessoas em torno de atividades de realização audiovisual. 

As obras que compõem a Temporada de Filmes Online são uma amostra desses esforços de produção de baixíssimo orçamento, mas muita criatividade, que a ação do Zumbis vem desencadeando do ponto de vista da realização entre realizador@s da região. “A produção cinematográfica fundamenta-se em um amálgama de linguagens e forma-se como espaço de encontro de sujeitos mediadores de uma pluralidade cultural e com diferentes visões de mundo. O Cineclube Zumbis vem ampliando as possibilidades das pessoas que participam de nossas ações em apreciar formas de cinema que nem sempre chegam às salas de cinema da região”, enfatiza Denizalde Pereira, pioneiro e impulsionador do Cineclube Zumbis. 

banda

O videoclipe "Quarteto: o sentido da vida", da banda Quarteto Foiçástico, dirigido por Denizalde Pereira e Michael Pereira

Filmes compartilhados

"Fronteiras" (Anézio Santana & Denizalde Pereira, 42’). Sinopse: Com roteiro de Santiago Vilela e Haya Del Bel, o média-metragem aborda a vida de mulheres trabalhadoras migrantes do Norte do Mato Grosso. O documentário faz referências à lideranças femininas da história da humanidade, tais como Clara Zetkin, Alexandra Kollontai, Rosa de Luxemburgo, Virginia Woolf, Simone de Beauvoir, Chiquinha Gonzaga, Olga Benário, Patrícia Galvão (Pagu), entre outras. Fronteiras foi selecionado para concorrer no I Festival de Cinema Feminino da Chapada dos Guimarães, MT, e foi escolhido Melhor Média-Metragem no Festival de Cinema na Floresta (Alta Floresta-MT).

"Quarteto: o sentido da vida" (Denizalde Pereira & Michael Pereira, 2007, 4’). Sinopse: Um mendigo em frente ao "Refúgio Jazz Club" observa clientes e transeuntes. Embalado pelo jazz e pelas relações humanas que se processam naquele contexto, esse homem se sensibiliza e parte para uma nova batalha: reconquistar sua família e sua atividade profissional, a música. O videoclipe da banda Quarteto Foiçástico (Sinop-MT) participou do 5º Festival de Cinema na Floresta (Alta Floresta – MT). A música é uma releitura da composição de autoria da banda de funk-rock "Chad Smith's Bombastic Meatbats". 

refugio

"Movimento Refúgio Zumbis", de Melissa Bortoletti & Michael Pereira

"Menire Karõ" (Maria de Lourdes Silva Nogueira & Alzira Aparecida Livero Sampaio, 2007, 26’). Sinopse: Menire Karõ (Espírito de Mulher, na língua Kayapó) é uma produção audiovisual de alunos e professores da Escola Estadual São Vicente de Paulo, de Colíder-MT, baseada no Romance “Iracema”, de José de Alencar. A obra aborda usos e costumes da etnia Kayapó e teve participação do Cacique Raoni Metuktire, líder indígena e defensor das áreas e matas do seu povo, bem como seu sobrinho e líder, Megaron Txucarramãe, maior articulador entre os Kayapós e os não-indígenas. O projeto proporcionou rico intercâmbio de experiências entre professores e alunos com pessoas da etnia Kayapó.  

"Movimento Refúgio Zumbis" (Melissa Bortoletti & Michael Pereira, 2019, 10’). Sinopse: O documentário aborda a trajetória do movimento Refúgio, que surgiu em meados de 2010 na cidade de Sinop-MT. Este movimento ficou registrado nas memórias de Sinop como um marco, pois foi na exaustão causada pelo monopólio de um único estilo musical (a música sertaneja da região) e pelo pouco interesse da mídia local em noticiar outras manifestações musicais, que um grupo de professores e acadêmicos de várias universidades de Sinop ? em sua maioria da Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT) ? começou a construir um novo espaço cultural. A criação desse espaço físico e virtual possibilitou o encontro e a apreciação de outros gêneros musicais além do sertanejo. O Refúgio Zumbis, como ficou conhecido, tornou-se um hábito para uma parte considerável dos jovens de Sinop. O encontro começou a ser frequente, mais precisamente nas sextas-feiras, reunindo amigos para ouvir músicas de outros segmentos. (*com assessoria)

fronteiras

Dona Terezinha, personagem de "Fronteiras", de Anézio Santana & Denizalde Pereira

 

SERVIÇO

O QUE: Temporada de Filmes Online, com obras do Cineclube Zumbis 
QUANDO: A partir das 19h30 de terça-feira, 07 de julho de 2020.
ONDE: https://www.facebook.com/cineteatrocuiaba , link publicações 
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 anos
FILMES DISPONÍVEIS NO LINK: https://wp.me/pbQLhj-nD

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet