ARTES INTEGRADAS

2ª edição do Ixpia O Festival



ixpia

Sol Ferreira

No dia 30 de agosto foi dada a largada. Em live no Instagram, apresentada de Lisboa pela atriz cuiabana Aline Rarara e pelo músico pau-rodado Dewis Caldas, a segunda edição do Ixpia O Festival foi iniciada. De sete de setembro a quatro de outubro, pelo perfil de Instagram @ixpiaofestival, quase 200 apresentações, das mais diversas formas de expressão artística, vão chegar gratuitamente até o público. 

O festival demarca o seu espaço de pluralidade, diversidade e união, com arte feita por “aquelas e aqueles que nasceram em Mato Grosso ou que este estado abraçou”, como diria Raul Fortes, cantor integrante do movimento e também idealizador e apresentador do Programa Ixpia, na rádio Capital FM 101.9, um dos resultados da primeira edição do Ixpia O Festival, ocorrida entre abril e maio deste ano. São parceiras nossas, com cobertura completa e inserções na programação, a Rádio Assembleia 89.5 a Ixpia Rádio Unemat, online.

ixpia

Lappa Amary

Há alguns meses, talvez fosse improvável imaginar que quase 200 artistas deste estado se encontrariam para um projeto em conjunto. Também era muito improvável que estivéssemos todos – a população – sob a égide de uma pandemia de escalas globais que já ceifou a vida de mais de 124 mil pessoas (estatísticas de 04/09), apenas no Brasil, e sem contar as subnotificações.

Dessa tão catastrófica realidade e da necessidade de reagir, mesmo contidos pelos limites visíveis das paredes, muitos artistas têm se permitido conhecer o novo das redes sociais que pode não ser novo para as gerações mais jovens, mas que certamente não fazia parte dos hábitos de muitos profissionais que estão acostumados às aglomerações, a juntar público para apresentarem os seus trabalhos, nos mais diversos espaços que permitam encontros presenciais.

ixpia

Caique Alves

A primeira edição do Ixpia O Festival, idealizada e produzida por Rauni Vilasboas e André Coruja, juntou 70 shows musicais em 10 dias. A segunda, bem mais ampla, terá quase o triplo de apresentações em quase o triplo do tempo. Em outras palavras, são mais de 180 apresentações de artistas e profissionais da cultura em 28 dias, com uma breve pausa no dia 17 de setembro. Para além da música, há teatro, dança, literatura, design, cinema, fotografia, design, escultura, artesanato, palhaçaria, contação de histórias, saúde, produção, marketing, direito, edição, distribuição e também a desconstrução de todas essas denominações citadas, no hibridismo que é um lugar mais feliz e mais rico para se viver.

ixpia

Bel Sampaio

Podem parecer números simples de absorver e até são, dependendo da profundidade de cada olhar sobre esses algarismos. A pandemia escancarou muita desumanidade e descaso com a vida, com pessoas e governantes estimulando uma “continuidade” da “vida comum”, apesar dos pesares. Isso é absolutamente tudo o que o Ixpia O Festival refuta. É arte de casa para casa, com cuidado com as pessoas ao redor. São 200 pessoas acreditando juntas num movimento, unindo suas ideias com um propósito artístico que evidencia uma compreensão sobre a engrenagem da economia da cultura: nós estamos em rede e precisamos nos retroalimentar. É preciso aprender a ser público para ser visto. É preciso se colocar no lugar do outro para compreender o próprio lugar. 

ixpia

Alexandre Cervi

Os artistas, em rede, pretendem chegar às pessoas, não apenas para aliviar as tensões desse momento tão delicado, com o papel de entretenimento que normalmente lhes cabe. Os artistas estão aí, apesar dos muitos silenciamentos, não para “fazer esquecer” o que acontece ao redor; pelo contrário, somam-se, multiplicam-se em olhares, em formas de ver o mundo para além do cartesiano, ixpiando, ixpiando... e reafirmando que fazer arte é fazer política.

Dia 7 de setembro, quando, neste lindo céu de Mato Grosso, o sol quiser começar a descansar, às 16:30, a banda O Mormaço Severino, de Cáceres, abrirá a programação do Ixpia O Festival. Será uma volta neste estado, no Brasil e no mundo, com artistas mato-grossenses e com público que estão por todo lugar. Uma volta que o sol faz em 24 horas, mas que o Ixpia O Festival fará ao longo de 28 dias.

“Fica na xa casa e ixpiiiiiia o festival!”

ixpia

Banda Coronela

(*André Coruja é um dos criadores e organizadores do Festival)

 OBSERVAÇÃO: o dia a dia da programação pode ser conferido no perfil @ixpiaofestival, no instagram. O tyrannus vai participar do festival, no dia 14, com poemas autorais. 

ixpia

Arte de Silvano Júnior (Cria Estúdio), com colaboração de Nara Silva Lobo




 

 

 

 

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet