MACP/UFMT

Exposição virtual permanente



macp

"Área indígena" (1991), trabalho de Valdivino Miranda

Diante da pandemia e da impossibilidade de receber seu público, o Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso (MACP/UFMT), assim como outros museus do mundo, se reinventou. Por meio do seu Conselho Curador sob o comando de Thania Arruda, Coordenadora de Cultura e Vivência da UFMT o MACP recorreu à virtualidade e a internet está sendo a grande aliada deste momento. 

Através da Plataforma Virtual Cultura e Vivência, lançada em abril/2020, o MACP, o Conselho Curador e a Coordenação de Cultura da UFMT continuam atuantes no propósito de contribuir para a educação de qualidade e o consequente avanço social da comunidade mato-grossense, elevando a arte e a cultura ao alcance de todos.

recorte

macp

"Índia na biblioteca" (1975), trabalho de Clóvis Irigaray

Em sete meses de atuação a plataforma digital Cultura e Vivência  https://culturaufmt.wordpress.com/ contabiliza 274 publicações, somando mais de 47 mil acessos em todo Brasil e outros 37 países. 

Motivados por este resultado, foi instituído  um grupo de trabalho para atualização documental, fotografia e digitalização das obras que integram o acervo histórico do MACP/UFMT: 515 obras de arte de 144 artistas mato-grossenses, brasileiros e do mundo. E o resultado dessa ação é uma exposição virtual permanente do acervo do Museu.

O trabalho expositivo está dividido em 15 salas temáticas com Curadoria da Crítica de Arte Aline Figueiredo e Curadoria geral de Amanda Gama, Thania Arruda e William Gama. As 15 salas levam o internauta a passear e interagir com o rico cenário das artes plásticas mato-grossenses em: Devastação da Natureza, Flagrantes do Cotidiano, Arte Ingênua, Atividades e Folguedos Populares, entre outros temas, já estão disponíveis  no endereço virtual: http://culturaufmt.com.br/, pensado especialmente para abrigar este patrimônio material de valor incalculável. 

macp

"Missa para Alcides" (1980), obra de Dalva Maria de Barros

A 16ª sala, com aproximadamente 190 obras, incorporadas ao acervo do Museu nos últimos 10 anos, será apresentada à comunidade, no mesmo endereço virtual, também estará compartilhada a partir das 21h desta terça (13), fechando o ciclo da atual gestão administrativa da UFMT. 

A crítica de arte Aline Figueiredo pontua que no conjunto desse acervo se escreve a história do MACP, junto às diretrizes multidisciplinares da sua plataforma de ação. Vale lembrar que o estudo do Centro-Oeste, a valorização da Cultura Popular, a pesquisa do indigenismo, a atualização da Arte Brasileira e o incentivo ao artista mato-grossense, foram pontos básicos para a descentralização da arte brasileira via Mato Grosso. E destaca: “junto à política dos Ateliês Livres, mais abertos do que muitos e democráticos como poucos, surgiram, então, os artistas do povo, a considerar o teor ambivalente da nossa cultura popular. A pintura conduziu os artistas para a reflexão do meio em que vivem e esse movimento é fortemente retratado pelo acervo do MACP/UFMT nesta exposição que será permanente e de acesso universal a todo o público”.

macp

"Açougue" (1979), óleo sobre tela de Benedito Nunes

Segundo Thania Arruda, o projeto expositivo apresenta o inventário patrimonial do acervo pertencente à Universidade, composto por obras de artistas mato-grossenses e de outras regiões do país, que contam e ajudam a construir a história dentro do tempo cinquentenário de existência da instituição e do Estado. Trabalho duro, pesado, com equipe reduzida e dificuldades para o acompanhamento presencial, mas o desejo acalentado durante anos e até de outras gestões, da exposição permanente do acervo, será concretizado de forma virtual disponibilizando o acesso a esse patrimônio de valor incalculável para todos. “Com a disponibilização desse material histórico, que retrata toda sociedade pelo panorama das artes plásticas mato-grossense, a Universidade se mostra abrigo de virtude e sabedoria”, conclui.

macp

"Chapada / Natureza Virgem" (1980), obra de Ana Marimon

Para os curadores Amanda Gama e Willian Gama “O MACP/UFMT desde que foi fundado em 1974 por Aline Figueiredo e Humberto Espíndola, a convite do então Reitor, Prof. Gabriel Novis Neves, completa 46 anos de história e trabalho ininterruptos, sendo de fundamental importância a constante atualização do seu acervo”. O MACP que já ocupou diversos espaços dentro do campus da UFMT em Cuiabá, ao conquistar a sua sede atual e definitiva, necessita do olhar carinhoso e atento dos futuros gestores, na construção de parcerias que possibilitem a implementação de melhorias na reserva técnica e na construção do prédio anexo, espaço onde poderemos montar a tão sonhada exposição física permanente de todo o acervo, deixando livre o atual Salão Expositivo Aline Figueiredo  para as sempre mais diversas e brilhantes exposições. (*com assessoria)

Macp

"Devastação da Amazônia" (1980), de Humberto Espindola

 

SERVIÇO

O QUE: “Exposição Virtual Permanente do Acervo do MACP/UFMT”
ONDE: http://culturaufmt.com.br/
CONTATOS:  arrudaculturaufmt@gmail.com  e gama013@live.com, ou pelo telefone 65 99251-1805

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet