BOOKWIRE

Escuta e lê: a batalha pela atenção



relatorio

 

Como os leitores de e-books descobrem novos títulos? Como as ofertas de mídia digital se classificam em comparação com as ofertas analógicas? Os audiolivros, podcasts e e-books estão se canibalizando ou estimulando uns aos outros? E qual o perfil dos usuários de publicações digitais? O relatório Listen & Read: The battle for attention responde a essas e a muitas outras perguntas. O documento foi apresentado durante a Frankfurt Conference, por Videl Bar-Kar, diretor global de áudio da Bookwire.

O relatório é atualmente a pesquisa de mercado mais atualizada e abrangente e deu um total de 12 ideias sobre o comportamento do consumidor de conteúdos editoriais em formatos digitais.

Para o estudo, foram ouvidas 2.335 pessoas com idades entre 16 e 65 durante os meses de agosto e setembro de 2020 em toda a Alemanha. Mil usuários de e-books, audiolivros ou podcasts receberam perguntas mais detalhadas sobre seu comportamento de uso.

Abaixo, alguns dos tópicos mais relevantes do estudo

1. e-Books, audiolivros e podcasts tornaram-se populares. As pessoas costumam usar duas ou três dessas mídias em paralelo

43% dos entrevistados disseram ter usado pelo menos um e-book, audiolivro ou podcast nos últimos seis meses. Quase metade de todos os usuários (48%) usam várias dessas mídias ao mesmo tempo: 21% usam todas as três e 27% usam duas mídias.

2. e-Books, audiolivros e podcasts são mídias que coexistem e a canibalização é pequena

Uma pequena parcela dos entrevistados (14%) informaram que optaram por e-books, audiolivros ou podcasts em detrimentos de um dos outros formatos, comprovando que a canibalização entre os diversos tipos de arquivos é pequena. Cada formato cumpre uma determinada função. Os e-books e audiobooks são usados para relaxamento e entretenimento. Já os podcasts são apontados como fonte de conhecimento, educação e informações sobre temas atuais.

3. Os três formatos interagem de forma mutuamente reforçada

Mais da metade dos usuários de livros eletrônicos (56%), de audiolivros (57%) e de podcasts (51%) revelaram que o consumo do formato em questão já os havia induzido a utilizar o conteúdo em outro formato.

4. Livros eletrônicos têm fãs e são mais do que "apenas" práticos. E ainda deixam espaço para livros impressos

Um quarto dos respondentes afirmou que os e-books são seu formato preferido para consumir conteúdo. O estudo não detecta nenhum medo de que os e-books sejam substituídos por outras mídias digitais. Ao mesmo tempo, os dados revelam que a mídia analógica ainda tem comunidades de usuários fiéis hoje. Para 40% dos usuários, o principal motivo para não usar e-books é que eles preferem livros de papel - um número surpreendentemente alto em nossa era digital acelerada e um fato que atrairá muitos.

5. Os membros da “Geração Z” adoram ouvir, os “Baby Boomers” gostam de ler

Audiolivros e podcasts atingem principalmente as gerações X (40-55 anos), Y (25-39 anos) e Z (16-24 anos), mas menos para a geração Baby Boomers (56 anos e mais), que preferem os e-books.

6. A Geração Z prefere pagar pelo acesso em modelos de assinatura em vez de compras individuais

Jovens de 16 a 24 anos ouvem podcasts com mais frequência do que outras gerações (73% vs. 62% para a Geração Y e 57% para a Geração X) e consomem principalmente conteúdo nas principais plataformas de streaming de música. Os editores que desejam alcançá-los não devem passar pelas principais plataformas de áudio. Se um provedor de conteúdo multimídia não aparece em nenhuma dessas plataformas, é bem possível que também não exista para a Geração Z. Boa parte (43%) da Geração Z prefere ouvir audiolivros no Spotify e 70% preferem ouvir podcasts nessa mesma plataforma.

7. As pessoas procuram ativamente por conteúdo - a capacidade de descobri-lo é essencial

72% dos usuários pesquisam ativa e especificamente novos conteúdos para e-books, audiolivros e podcasts. A jornada do cliente passa principalmente por mecanismos de pesquisa como o Google, bem como por sites e aplicativos de fornecedores.

8. O consumo do podcast é direcionado e os usuários desse formato são ouvintes fiéis

Cerca de metade dos ouvintes assinou apenas um ou três podcasts. Cerca de 70% dos assinantes de podcast ouvem mais de 50% de seus podcasts regularmente, portanto, há um alto grau de fidelidade entre os ouvintes e os usuários têm um vínculo estreito com o meio.

9. Alto-falantes inteligentes são cada vez mais relevantes

Os smartphones são os dispositivos mais usados para reproduzir audiolivros (72%) e podcasts (76%) e ocupam o segundo lugar, junto com os tablets de e-book (36-37% cada), atrás do leitor eletrônico clássico (62%). No entanto, os alto-falantes inteligentes também já são usados por cerca de 20% dos ouvintes de audiolivros e podcasts. Ainda há muito potencial aqui, as caixas acústicas inteligentes são um mercado em crescimento!

“Essas descobertas são muito significativas para todos os provedores de conteúdo porque mostram como o conteúdo deve ser mais bem-posicionado”, conclui John Ruhrmann, cofundador da Bookwire e promotor do relatório. “A temida ‘batalha por atenção’ entre a leitura digital e os formatos de áudio não existe dessa forma. Em vez de responder com preocupação ao panorama da diversificação de formatos, é mais adequado reconhecer e valorizar o potencial que existe neles. E há muito potencial nisso", conclui. (*reproduzido do site https://www.publishnews.com.br/ )

Clique no link para ter acesso ao relatório na íntegra https://landing.bookwire.de/listen-read 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet