CINEMA ONLINE

Oito curtas de ficção em cartaz



maual

"Ser mãe de negra é...", curta mato-grossense premiado


Depois do compartilhamento dos curtas experimentais e documentários premiados na MAUAL 2020, oito ficções premiadas na 19ª Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina são atração na Temporada de Filmes Online. 

A partir das 19h30 desta terça (20), até a próxima terça-feira (27), serão compartilhados os curtas: “Ser mãe de negra é…” (MT), “Paracusia” (MT), “Neguinho” (RJ),  “Alcateia” (SP), "Emerge” (ARGENTINA), “A quimérica vontade de pertencer a outro mundo” (MT), “Ânsia” (MT) e “Perifericu” (SP). 

A Temporada de Filmes Online envolve parceria entre realizador@s, Cineclube Coxiponés, Cine Teatro Cuiabá, Rede Cineclubista de Mato Grosso (REC-MT) e integra a programação complementar à MAUAL 2020, cuja Mostra Competitiva aconteceu entre 28 de setembro e 02 de outubro, no Canal do YouTube do Cineclube Coxiponés da UFMT. Link para acesso: https://wp.me/pbQLhj-EL

maual

"Neguinho", um curta carioca vencedor na Mostra

 

O anúncio dos premiados na MAUAL 2020 (confira relação no link “premiados” no site www.mostrauniversitariaufmt.com) aconteceu na noite de 02 de outubro. Como parte da programação complementar à Mostra, a Temporada de Curtas Online compartilha, até o final de outubro, os curtas premiados nas categorias experimental, documentário e ficção. 

maual

"Alcateia", produção paulista que também foi premiada

Sobre os curtas compartilhados

Em “Ser mãe de negra é…” (Victor Arias, MT, 2020, 4', classificação indicativa livre), Bella é uma menina que, aos poucos, busca por sua independência. As influências que estão presentes no seu cotidiano, a acompanham. Mas, para vivenciar as culturas de suas raízes, sua mãe, Patrícia, teve que pesquisar e estudar diversos temas. Muitas coisas elas aprendem juntas. Porém, por enquanto, Bella fica pertinho de Patrícia, pois um novo desafio aparece na vida dessa família. O curta foi premiado como ficção mais visualizada na modalidade universitária da MAUAL 2020. Victor Arias é estudante do Curso de Radialismo na UFMT.

maual

"A quimérica vontade de pertencer a outro mundo" (MT)

Em “Paracusia” (Isabela Brun, MT, 2020, 3’, classificação indicativa 12 anos), uma mulher acorda no meio da noite com o barulho da chuva e, ao se levantar em busca de um copo d’água, começa a perceber outros sons pelo apartamento. “Paracusia” foi premiado como ficção mais visualizada na modalidade independente da Mostra.

Em “Neguinho” (Marçal Vianna, RJ, 2020, 20’, classificação indicativa livre), Jéssica tem pouco tempo para ser mãe. Nos bancos da Supervia, entre uma baldeação e outra, ela cuida do filho Zeca. Quando o menino arranja uma bolsa de estudos numa escola da classe média alta carioca, a felicidade temporária vem cercada por momentos de desespero e o destino de Zeca terá que ser decidido. “Neguinho” foi eleito melhor curta da modalidade universitária pelo júri oficial da MAUAL 2020. Marçal Vianna realizou o curta como conclusão do Curso de Roteiro da Universidade Veiga de Almeida (RJ).

maual

"Paracusia", outro curta de MT vencedor na Maual 

“Alcateia” (Carolina Castilho, SP, 2020, 18’, classificação indicativa 14 anos) apresenta mulheres que correm umas com as outras: uma mulher conta com a ajuda de outras mulheres para sair de uma situação de violência doméstica. Curta-metragem livremente inspirado pelo livro “Mulheres Que Correm Com os Lobos” de Clarissa Pinkola Estés. A produção foi eleita melhor curta da modalidade independente pelo júri oficial da MAUAL 2020.

Em “Emerge” (Magali Suescun & Laila Méliz, Argentina, 2020, 13', classificação indicativa 14 anos), mãe e filha estão submersas em um cotidiano absurdo e animalesco. Esta aparente quietude diária será afetada pela presença de uma pessoa fora do binômio que irá alterar a ordem conhecida pela filha até então. Através de uma experimentação eroticamente carregada, seus limites mentais vão desmoronar e levarão seu corpo a um novo estado. A produção argentina foi eleita melhor curta estrangeiro na modalidade universitária pelo júri oficial da MAUAL 2020. Magali Suescun & Laila Méliz são estudantes do Curso de Desenho de Imagem e Som da Universidade de Buenos Aires.

maual

Outro curta mato-grossense também premiado: "Ânsia"

Em “A quimérica vontade de pertencer a outro mundo” (Olavo Fernandes, MT, 2020, 3’, classificação indicativa 12 anos), durante a quarentena, um jovem tenta largar o cigarro cercado de ansiedade e paranoia, sem saber que está sendo vigiado. A produção foi eleita melhor curta produzido durante a quarentena pelo júri oficial da MAUAL 2020. Olavo Fernandes é estudante do Curso de Cinema e Audiovisual da UFMT.

“Ânsia” (João Pedro Regis, MT, 2020, 8’, classificação indicativa 10 anos) mostra a apreensão de uma jovem (Ana Carolina de Mello) que, de tanto correr, não consegue sair do lugar, o que nela produz sentimentos de melancolia, tensão e, principalmente, paranoia. “A ansiedade e o medo envenenam o corpo e o espírito” (George Bernard Shaw). “Ânsia” foi eleito melhor curta produzido durante a quarentena pelo júri oficial da MAUAL 2020.

maual

O curta-metragem argentino "Emerge" mereceu prêmio

Em “Perifericu” (Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda & Vita Pereira, SP, 2019, 20’, classificação indicativa 12 anos), Luz e Denise cresceram em meio às adversidades de ser LGBT no extremo sul da cidade de São Paulo. Entre o vogue e as poesias, do louvor ao acesso a cidade. Os sonhos e incertezas da juventude inundam suas existências. “Perifericu” recebeu o prêmio de melhor curta com representatividade LGBTQIA+ pelo júri oficial da MAUAL 2020. 

Sobre a premiação da MAUAL 2020

O júri oficial da 19ª MAUAL foi composto por Íris Alves Lacerda, cineasta (“Majur”) e ex-bolsista do Cineclube Coxiponés, Valentim Félix, realizador audiovisual e militante do campo das transmasculinidades, Maurício Pinto, cineasta (“Pandorga”) e membro do Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê, Stephany Paipilla, estudante intercambista da Colômbia no PPGE/UFMT e curadora da iniciativa cineclubista “Círculos Anônimos da Palavra”, Karine Queiroz, produtora audiovisual e curadora da iniciativa cineclubista “: doc”, Leonardo Esteves, cineasta (“Alguém tem que honrar essa derrota!”) e professor do Curso de Comunicação Social da UFMT, e Ana Graciela Fonseca, produtora audiovisual e professora do Departamento de Comunicação Social da UFMT e da UNIC. Além da premiação pelo júri oficial, os curtas mais visualizados/acessados na Mostra Competitiva da MAUAL 2020 foram premiados, nas modalidades  universitária e independente, e nas categorias ficção, documentário e experimental. (*com assessoria)

maual

"Perifericu" (SP), curta-metragem vencedor da Maual

 

SERVIÇO

O QUE: Temporada de Filmes Online com curtas ficcionais premiados na MAUAL 2020
QUANDO: de terça-feira (20/10) a terça (27/10)
ONDE: no link: https://wp.me/pbQLhj-EL
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: nas sinopses dos curtas

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet