PRÊMIO

Escreveu não leu, o pau comeu



A Fundação Biblioteca Nacional criou, em 2008, os prêmios literários concedidos aos autores das melhores obras publicadas no Brasil no ano anterior.

São nove prêmios: Prêmio Machado de Assis (romance); Prêmio Alphonsus de Guimaraens (poesia); Prêmio Clarice Lispector (conto); Prêmio Mário de Andrade (ensaio literário); Prêmio Sérgio Buarque de Holanda (ensaio social); Prêmio Aloísio Magalhães (projeto gráfico); Prêmio Gloria Pondé (literatura infantil e juvenil); Prêmio Sylvia Orthof (literatura juvenil) e Prêmio Paulo Rónai (tradução).

O Prêmio Alphonsus de Guimaraens, anunciado em dezembro de 2012, foi concedido a Bernardo Ajzenberg, detentor dos direitos autorais "Poesia 1930-62" (Cosac Naify), de Carlos Drummond de Andrade. Deu o maior quiprocó.

Foram vários os equívocos ou desatenção da comissão do prêmio. Segundo o Edital da FBN, a inscrição só poderia ser feita pelo autor ou mediante autorização com assinatura do próprio autor (impossível, neste caso, pois Carlos Drummond faleceu em 1987). E havia também a questão do ineditismo e do enquadramento da obra: ela concorreu na categoria poesia, quando, na verdade, era um ensaio crítico.

Na última quarta-feira (24) a FBN, após analisar os recursos impetrados, anulou o resultado e concedeu à jovem poeta mineira, Ana Martins Marques, formada em letras e mestre em literatura brasileira, o merecido Prêmio Alphonsus de Guimaraens, pelo livro "Da Arte das Armadilhas" (Companhia das Letras), o segundo de sua carreira.  

Bonecas russas

Aqueles que pensam que a cada vez só é possível amar um
não conheceram como eu o amor das bonecas russas
vou pondo um amor dentro do outro
dentro do outro
dentro do
outro.

Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet