ARTES PLÁSTICAS

“Luz, cor e forma”... será o Benedito?



Explorar os elementos e os ícones da cultura regional é uma fórmula mundial que os artistas praticam e não é de hoje. Não há, absolutamente, nada de novo nisso. Só depende da forma como isso é feito para que o resultado seja satisfatório.

Em “Luz, cor e forma”, exposição de Benedito Silva que é aberta nesta terça (29) na Casa do Parque, esse aspecto regional da arte tem méritos. O artista que alicerçou sua formação através de ensinamentos no Ateliê Livre da UFMT, onde foi orientado por mestres como Dalva de Barros e Nilson Pimenta, anunciou como novidades em sua fase recente o fato de ter pintado um lenheiro e uma mulher tocando viola de cocho. Está certo ele...

Mas um olhar mais apurado em torno de apenas alguns de seus novos trabalhos – mesmo que através de imagens pela internet, há de revelar um artista mais meticuloso e racional em sua experimentação com as cores e as formas. Um criador mutante a buscar caminhos que, talvez, nem perceba direito. Retrata o que vê e o que imagina com uma técnica que não parou no tempo. Ainda bem.

A exposição é uma iniciativa que envolve Heleninha Botelho e Thereza Pirajá, na curadoria e montagem. É a primeira de 2013 a ser realizada na Casa do Parque, espaço ainda novo em Cuiabá, que vem mostrando serviço. Para a abertura, uma participação especial. A cantora e compositora Vera Capilé se apresenta.

Vera Capilé tem participaçãoe special na abertura da mostra

A exposição será aberta às 19h e a Casa do Parque fica na rua Marechal Severiano de Queiroz, 455, Bairro Duque de Caxias, na entrada dos fundos do Parque Mãe Bonifácia. A entrada é gratuita. A empresária Flávia Salém, responsável pelo espaço, informa: "A primeira exposição do ano é uma homenagem à cultura regional, por sua leveza, cor e forma".

Benedito Silva se adentrou nas artes no início dos anos 80. Seu trabalho, faz horas, já extrapolou as fronteiras de Mato Grosso e também do Brasil. E em seus quadros, quase sempre, estão as imagens do contexto regional. Entre os doze quadros que estarão nesta mostra, há pescadores, algodão, caju, melancia, cururueiros, colheitas...

Para o crítico Oscar D’Ambrósio, membro da Associação Internacional de Críticos de Artes, as telas de Benedito possuem "uma poética própria" e as imagens "plenas de vitalidade", com habilidade técnica e um senso de composição bem rigoroso. (com assessoria)





Voltar  
2 Comentário(s).
Ok Francco... esperamos que dona Laura também tenha compartilhado contigo dessa experiência pictórica. Abraços
enviada por: tyrannus    Data: 30/01/2013 12:12:55
A exposição está muito bela, muitas cores! valeu a pena ter ido ver.
enviada por: Francco    Data: 29/01/2013 23:11:53

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet