CUIABÁ

Será que tem gente se lixando?



luiz alves

lix

Além da coleta doméstica, empresas grandes também devem se atentar para o descarte, já que elas são responsáveis pela maior quantidade de resíduo

Dos quase 140 bairros existentes em Cuiabá, apenas 22 deles estão inseridos no processo de implantação da coleta seletiva, ação coordenada pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, que vem realizando um trabalho de orientação e coleta porta a porta.

A Prefeitura de Cuiabá, em notícia no seu site oficial, destaca que está realizando um trabalho intenso, em parceria com as cooperativas conveniadas com o município, o que significa projetar uma cidade melhor para as futuras gerações.

Segundo o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa, o reaproveitamento e reciclagem dos resíduos sólidos minimizam a quantidade de lixo nos aterros e também promovem geração de renda que melhoraram a qualidade de vida dos catadores.

“A gestão municipal contribui com este trabalho junto as cooperativas dando o suporte e logística, além de orientações com as educadoras ambientais, divulgação do trabalho por meio de panfletagem e campanhas, além de disponibilizar um caminhão para a coleta e cessão de um espaço para a separação e prensa do material recolhido para a comercialização", garante Stopa, e cobra engajamento da população. 

Catadores

Há 22 anos trabalhando no ramo de reciclagem, Wanderley Cavenaghe, coordena a Coopermat, uma das quatro cooperativas parcerias do município. Localizada no bairro Jardim Umuarama II, a cooperativa proporciona trabalho e renda para 26 catadores associados.

“O lixo descartado errado no nosso Rio Cuiabá em menos de 24 horas já estará no Pantanal. Então, existe uma necessidade de estarmos coletando e prevenindo, já pensando nas gerações que virão e no equilíbrio ambiental. Em alguns bairros que fazemos a coleta é possível perceber a preocupação das pessoas, mas ainda é preciso orientar a população porque  ainda existe muitas dúvidas em como fazer essa separação, entre lixo seco e úmido. Por isso, estamos trabalhando em conjunto com a prefeitura para facilitar o trabalho para os moradores”, disse.

luiz alves

lix

Na Coopermat, uma das quatro cooperativas parceiras do município, a média da produção diária para a comercialização é de quatro toneladas

Wanderley afirma que além da coleta de lixo doméstica, as empresas grandes geradoras de resíduos também devem se atentar para o descarte, já que elas são responsáveis pela maior quantidade de resíduo. Uma rede de supermercado ou atacadista são exemplos de grandes geradores de resíduos. Em Cuiabá, cerca de 300 empresas estão cadastradas na Secretaria de Serviços Urbanos para controle da produção.

“A média de produção por mês para a comercialização aqui na nossa cooperativa é de 100 toneladas, aproximadamente 4 toneladas por dia. Desse total, 15 % ainda é rejeitado por conta da mistura feita na triagem com os tipos de resíduos, como o orgânico e úmido”, explicou Wanderley.

Para a catadora associada, Holanda Arruda Paulino, é preciso conscientização. “Acho que as pessoas tem que se conscientizar mais e começar a praticar a coleta seletiva dentro de casa. O nosso trabalho é muito importante para manter o meio ambiente. Eu tenho muito orgulho e gosto do que eu faço. Além de ajudarmos o meio ambiente, ajudamos a nós mesmos”, afirmou a catadora associada que sustenta a família há 22 anos com o que ganha na cooperativa. (*da assessoria da Prefeitura de Cuiabá)


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet