OPINIÃO

País em liquidação



Ando acometido pela terrível sensação de estar vivendo num país que não é mais o meu.

Os políticos, apesar de eleitos através do voto popular, além de não me representarem, nos envergonham muito - mais que em outros tempos, nesses setenta e nove anos que com eles convivo.

Sinto-me ultrajado, traído e acabrunhado perante a enormidade de falcatruas feitas à minha volta.

Os altos impostos, dos maiores do mundo, vampirizam uma população indefesa que a tudo assiste estarrecida, mas totalmente indefesa.

Ao que parece, denunciar o que vivemos tornou-se uma tarefa inglória.

Resta-nos o cinismo e a convivência com esse estado de estupefação.

Pensar que um simples gerente de uma empresa do vulto da Petrobras devolverá 97milhões de dólares através da delação premiada é algo surreal e assustador.

O que teria então sido surrupiado pela cúpula desta e de outras grandes empresas que representam a nata da economia brasileira?

Tudo mancomunado com políticos sórdidos que organizam verdadeiros clubes da rapinagem, enquanto nós outros compomos o clube dos falidos.

Esses escândalos poderão abrir as portas para outros, uma vez que algumas poucas e poderosas empreiteiras têm a capacidade para formar usinas, aeroportos, ferrovias, hidrovias, enfim, tudo de vultoso que se constrói num país.

Tenho dado nesses tantos anos de vida o melhor de mim e o meu voto de confiança só a traidores e ladrões?

Eu e mais tantos quanto eu, vivemos apenas para presenciar a liquidação da pátria amada?

Patriotismo! Ensinaram-me na escola e, o pior de tudo, eu acreditei.


*Gabriel Novis Neves é médico e cronista, colaborador assíduo deste Tyrannus


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet