EDUCAÇÃO

Na rede pública de MT, elas são 63,5%



 

assessoria/seduc

Marfisa Guimarães, mais de 30 anos ensinando: “A lição é que vale a pena a gente lutar por alguma coisa..."

A recordação da primeira professora permanece presente na memória de cada cidadão. Até os dias atuais, a profissão é exercida na sua maioria por mulheres. Esta realidade é vivenciada há 37 anos pela professora Marfisa Coimbra Guimarães. Aos 56 anos, ela nem pensa em se aposentar.

A rotina da professora não muda, após mais de três décadas exercendo a função. A sensibilidade feminina – alinhada aos cuidados no visual e na performance peculiares à rotina da mulher – acompanha Marfisa. “Todo ano eu penso em aposentar, mas quando chega na hora, eu vejo que não posso parar”, explica.

Professora de pedagogia e artes, Marfisa conta da sua rotina. “Eu gosto de passar o conhecimento, das pessoas me ligarem perguntando sobre a educação e a gente se sente útil, ajudando e acompanhando a educação”.

Enquanto mulher e professora, Marfisa diz que a profissão faz se apegar a escola. “A lição é que vale a pena a gente lutar por alguma coisa. No começo foi difícil, mas a gente vai gostando e se complementando e sentindo realizada. O professor é essencial à vida do ser humano”, complementa.

blogs.odiario.com

Na idade madura é quando a gente vai sentir saudades de quem nos ensinou o B-A-BA

Como a mulher tem mais atividades no cotidiano, a professora conta que sempre conciliou o convício com a família e a profissão. Porém, destaca que foi muito incentivada pela sua mãe. “É muito gratificante, hoje estou completa. Sou muito agradecida por ser professora”.

A técnica administrativa educacional Nilma Anete de Siqueira tem 40 dos seus 60 anos de vida dedicados à educação. “A gente passa a maior parte do tempo aqui, a convivência com as pessoas, a amizade, e isso é mais do que uma família”, afirma a servidora, que cumpre uma jornada de oito horas diárias na função.

Estas servidoras ilustram o quadro da maioria das mulheres que atua no setor da educação em Mato Grosso. Pelo menos 63,5% do quadro de professores da rede pública estadual é formado por mulheres.

A quantidade de servidoras é maior em todas as áreas da Educação no Estado, seja nas funções de técnicos administrativos, apoio técnico, em assessorias, no Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapros) e a serviço do órgão central.

Dos 24.938 professores, 18.271 são mulheres e 6.667 homens. Se contados todos os profissionais que atuam na educação, o percentual de servidores do sexo feminino alcança 73,9% contra 26,1% de homens. (da assessoria da Seduc, texto de Noelma Oliveira)

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet