INTERAÇÃO ACADÊMICA

Debates, pesquisas e experiências



UF

 

"Divulgar a ciência, despertar o gosto pela pesquisa, dar a conhecer os resultados dos estudos e investigações cientificas sempre foram desafios para a área de Comunicação das universidades e centros de pesquisa”. A descrição feita por Maria Santíssima de Lima sintetiza, já na introdução, os desafios enfrentados – e vencidos – que culminam com a publicação de “Divulgação Científica: Debates, pesquisas e experiências”.

O livro (disponível no link abaixo, em PDF), organizado pelos professores Benedito Dielcio Moreira, da Faculdade de Comunicação e Artes (FCA) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e André Chaves de Melo Silva, da Universidade de São Paulo (USP) e publicado pela EdUFMT reúne textos produzidos entre 2010 e 2015 por discentes e professores da UFMT, resultantes de cinco projetos desenvolvidos de intervenção e pesquisa, todos eles voltados para a compreensão e constituição da autonomia dos jovens e orientados pelas concepções de educomunicação e cultura científica.

Conforme o professor Dielcio Moreira, o livro abrange diversas plataformas e meios de comunicação, como jornais impressos, online, redes sociais e televisão e audiovisual. “Além disso, apresentamos também experiências realizadas nas três instituições de Ensino Superior públicas de Mato Grosso – a UFMT, o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Com isso, verificamos que a mídia mato-grossense tem olhado com mais atenção e conferido mais visibilidade à Divulgação Científica”, comenta.

O professor prossegue, narrando a parceria que culminou na publicação. “O professor André Chaves esteve na primeira edição do Seminário de Divulgação Científica, em 2013, e trouxe a contribuição de duas produções de seus alunos para a obra, expandindo e enriquecendo as discussões com novos olhares”, ressalta.

Eveline Teixeira Baptistella, hoje professora da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), foi a primeira editora da revista eletrônica “Fapemat Ciência”, no ar entre 2011 e 2015. Na obra, a professora aborda a difusão da ciência nos periódicos da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (E-Compós).

“Atuo na área de filosofia da ciência e considero este trabalho como de relevância nacional. O jornalismo científico é um campo ainda a ser explorado dentro da própria área da comunicação, dados os poucos estudos disponíveis sobre o tema. Precisamos estreitar a relação entre cientistas, pesquisadores e jornalistas, não somente para popularizar a ciência, mas também em prol de uma sociedade melhor. A ciência merece mais espaço em veículos de comunicação", atesta a pesquisadora.

DI

Dielcio: Mídia de MT tem conferido mais visibilidade à Divulgação Científica

O coordenador de Marketing e Eventos do Hospital do Câncer de Mato Grosso (HCan), Daniel Morita, era estudante de Comunicação Social à época da produção de seu capítulo no livro, que aborda a Educomunicação pela pesquisa e divulgação científica.

“A vivência e aprendizado que obtive ao longo dos projetos desenvolvidos foram de muita valia para mim, pois pude aprender na prática e compreender todas as etapas de uma pesquisa. Atuar nos projetos acendeu a paixão pela pesquisa. Estou muito feliz em participar da primeira publicação sobre Divulgação Científica no Estado”, observa.

A assessora de imprensa do HCan, Adriele Rodrigues, esteve presente como graduanda e posteriormente, como profissional nos projetos. “Participar dessas iniciativas de pesquisa, ao longo de cerca de oito anos, me possibilitou aprofundar e ampliar os horizontes para a formação profissional. Certamente, a obra representa um pontapé inicial para a Ciência, Tecnologia e Inovação e o jornalismo científico em Mato Grosso”, pontua.

Em março de 2017, a jornalista teve seu artigo, intitulado “A importância dos anfíbios”, originalmente na “Fapemat Ciência”, publicado em livro didático do sétimo ano do Ensino Fundamental. Além da atuação em assessoria, ela é professora da Universidade de Cuiabá (Unic).

Por sua vez, Taís Ueta, técnico-administrativa da Secretaria de Comunicação e Multimeios da UFMT (Secomm), escreveu um artigo sobre audiência, empatia e convergência midiática. Também atuou na segunda fase da revista “Fapemat Ciência” e na Rede de Divulgação Científica (RDC).

“Atualmente, como o artigo diz, o momento atual se encaminha para confluência de meios e se direcionando para uma comunicação com mais empatia, indo além de apenas transmitir e traduzir os dados. Todo o período de vivência nos projetos serviu como base para a minha prática profissional, especialmente em poder sintetizar as informações das pesquisas”, conclui. (*com assessoria da UFMT)

http://www.editora.ufmt.br/download/15.09_LIVRO_DE_PESQUISA.pdf


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet