LINFOMA/SILICONE

Não é conclusivo associar as duas coisas



fotolia-forgiss

se

Podemos dizer que mulheres com prótese têm a mesma chance de desenvolver qualquer tipo de câncer como as que não possuem a prótese

Muitas mulheres ficaram assustadas com o estudo divulgado da Food and Drug Administration (FDA), órgão americano de regulação na área da saúde ligando a incidência de um raro tipo de  câncer conhecido como linfoma anaplásico de grandes células (ALCL, em inglês) com o fato das mulheres terem prótese de silicone.

O estudo diz que mulheres com próteses de silicone têm risco aumentado de desenvolver um tipo raro de câncer. Muitos cirurgiões plásticos discordam dessa associação e acreditam que pode ser uma coincidência o fato de algumas mulheres, praticamente 1 em um milhão desenvolver a doença, ou seja, pela proporção não é conclusivo que seja associado ao silicone.

Podemos dizer que mulheres com prótese têm a mesma chance de desenvolver qualquer tipo de câncer como as que não possuem a prótese, ou seja, é muito inconclusivo essa associação.

O linfoma anaplástico (ALCL) afeta as células do sistema imunológico e não é um tipo de câncer de mama. Os especialistas explicam que, geralmente o tumor tem início nos gânglios linfáticos e pode se espalhar para a pele.

O que se sabe  é que até fevereiro deste ano, os americanos havia registrado 359 casos de linfoma anaplásico sendo que  231 tinham silicone num universo de cerca de 300 mil próteses colocadas por ano só nos EUA e as outras 128 que desenvolveu esse câncer raro não tinham prótese.

Independente desse estudo, o que a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica aconselha é que as mulheres com prótese de silicone façam uma vez por ano exame de toque com seu médico ginecologista, ultrassom das mamas e acima dos 40 anos a mamografia. Se achar que algo está  diferente em sua mama com o silicone vá  ao cirurgião plástico para ele avaliar e se necessário fazer uma ressonância magnética.

Vale ressaltar que não quer dizer que por ter a prótese de silicone você irá desenvolver necessariamente o ALCL. De qualquer forma vai a dica de que fazer check up anualmente deve ser um hábito saudável a ser adquirido você tendo ou não passado por qualquer cirurgia. Prevenir ainda é melhor que remediar.

di

Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico na Angiodermoplastic


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet