POESIA

Kányádi Sándor

Poemas em torno de poemas

 

Nota à margem com rodapé

Meneiam-se a si próprios
em belas entrevistas meneiam-se 
os felizes poetas da Europa
competindo entre si

para obterem a melhor pose
manobram os que ainda são manobráveis
com as suas dores de criação
tagarelam tagarelam
tagarelam entre si

Os seus potros alados
são vacas ruminantes
e para mim as uvas estão verdes

Do diário de um peregrino

do vasto mundo
maravilharam-me
as catedrais maravilhosas
mas rezar só poderia
na velha igreja da minha infância
da minha terra
se pudesse

(…)

Para os restantes

também depende de ti
que o meu poema projete pétalas de flores
ou se projete como estilhaços de uma bomba

 

*Reproduzido de http://www.babelmatrix.org

 

Kányádi Sándor, poeta da Hungria


Voltar  

Confira também nesta seção:
17.07.18 18h00 » Armando da Silva Carvalho
15.07.18 18h15 » Lélia Rita de Figueiredo Ribeiro
13.07.18 17h51 » Patrícia Lavelle
11.07.18 18h00 » Kori Bolivia
09.07.18 18h00 » Fernando Assis Pacheco
07.07.18 18h00 » Nelson Maca
05.07.18 18h00 » Carlos Machado
03.07.18 18h00 » Rumen Stoyanov
01.07.18 18h00 » Ana Cecília de Sousa Bastos
29.06.18 17h52 » Bartyra Soares
27.06.18 18h00 » Georg Trakl
25.06.18 18h00 » May Ayim
23.06.18 18h00 » Eugenio Montaje
21.06.18 18h00 » Lya Luft
19.06.18 18h00 » Rolando Toro
17.06.18 18h00 » Gyula Illyés
15.06.18 17h53 » Guapo
13.06.18 18h00 » Aglaja Veteranyi
11.06.18 18h00 » Prisca Agustoni
09.06.18 17h59 » Miguel Martins

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet