POESIA

Zito Batista

 

 

O Carnaval*

 

Põe a máscara e vai para a folia,
Na afetação de uns gestos singulares,
Esquecido dos íntimos pesares
Que te atormentam todo santo dia ...

Homem doente, perdido nesses mares
Tenebrosos da dúvida sombria,
Vê que há lá fora um frêmito de orgia,
Mesmo através das coisas mais vulgares!

Põe-te a cantar, desabaladamente!
Vai para a rua aos trambolhões, às tontas,
Como se enlouquecesse de repente ...

Agarra-te à alegria passageira:
Olha que o que te espera, ao fim de contas,
É o triste Carnaval da vida inteira ...

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br

 

Zito Batista (1887-1926), poeta brasileiro


Voltar  

Confira também nesta seção:
18.01.19 20h00 » H. C. Artmann
16.01.19 18h00 » Marina Rabelo
14.01.19 16h00 » Ana Blandiana
11.01.19 18h00 » Gil T. Sousa
09.01.19 18h00 » Drago Stambuk
07.01.19 17h00 » Edson Falcão
05.01.19 00h12 » Gianni Rodari
03.01.19 17h20 » Miguel Hernández
31.12.18 12h00 » Guerra Junqueiro
28.12.18 19h00 » Yonaré Flávio
21.12.18 19h00 » Marília Garcia
19.12.18 20h00 » Ronaldo Monte
17.12.18 11h00 » Arturo Corcuera
14.12.18 19h00 » Marcílio Godói
12.12.18 17h00 » Carlos Correia Santos
10.12.18 14h00 » Juana de Ibarbourou
07.12.18 19h30 » Nydia Bonetti
05.12.18 18h00 » Oskar Pastior
03.12.18 11h00 » Marô Barbieri
30.11.18 18h00 » Lia Macruz

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet