POESIA

Myriam Fraga

O país invisível*

 

Espreito a minha morte
Colada nos espelhos...

O poema que esqueci
Não mais existe,
E o tempo dói
Como espinhos no peito...

Havia um sonho...
Na última prateleira do desejo,
Havia um sonho,

Quando tudo era ainda possível,
E a vida, como o sol,
Explodia no horizonte,

No infinito azul
Dos últimos instantes.

 

Reproduzido de http://www.algumapoesia.com.br

 

Myriam Fraga (1937-2016), poeta brasileira


Voltar  

Confira também nesta seção:
22.10.18 17h00 » Charles Simic
19.10.18 18h46 » Mario Angel Quintero
17.10.18 18h00 » Geruza Zelnys
15.10.18 17h00 » Filipa Leal
12.10.18 18h39 » Javier Ávila
10.10.18 17h00 » Nelly Sachs
08.10.18 17h00 » Rosana Chrispim
05.10.18 17h00 » António Ramos Rosa
03.10.18 17h00 » Eileen Myles
01.10.18 17h30 » Adelaide Ivánova
28.09.18 17h00 » Cristina Campo
26.09.18 17h00 » Ana Paula Simonaci
24.09.18 16h00 » Benjamin Sanches
21.09.18 18h00 » Bruna Mitrano
19.09.18 18h00 » John Ashbery
17.09.18 17h00 » Marcos Quinan
14.09.18 18h00 » Marcelo Sandmann
12.09.18 17h00 » Natalia Barros
10.09.18 17h00 » Mauro Salles
07.09.18 18h00 » Max Jacob

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet