POESIA

Andrei Dosa

laço parental*

 

meus genitores 
são ídolos de rocha 
presos aos lugares 
envoltos na luz azul frouxa 
do televisor

 

eu lhes peço 
que me deem amor 
eles me dão a entender 
que o fogo está aceso 
a mesa posta 
a cama vai ser desfeita

 

e eu na espreita 
de exemplos eloquentes 
me chamam 
pra bem perto deles 
ao televisor em frente

 

eu me arrumo para sair 
a bênção lhes peço 
e firmeza 
eles de olhos cerrados na tela 
veem perigos preveem emboscadas 
dizem pra eu me cuidar

 

eu imploro 
que eles encarnem de novo 
que façam milagres 
que salvem o mundo 
e nas suas faces 
a pedra atroa

 

perdidos na tal luz frouxa 
do televisor 
ídolos de rocha 
miúdos e cansados.

 

*Reproduzido de http://www.scielo.br/, com tradução de Paulo Sérgio de Souza Jr

Andrei Dosa, poeta da Romênia


Voltar  

Confira também nesta seção:
20.02.19 17h30 » Laís Corrêa de Araújo
18.02.19 14h30 » Luís Pimentel
15.02.19 19h00 » Thomas Moore
13.02.19 16h40 » Esteban Moore
11.02.19 13h00 » Andreas Embirikos
08.02.19 20h00 » Timur Bék
06.02.19 18h00 » Reinaldo Ferreira
04.02.19 12h00 » Frank Bidart
01.02.19 20h00 » José Amâncio
30.01.19 18h20 » Júlio Custódio
28.01.19 12h00 » Sylvio Back
25.01.19 20h00 » Carol Ann Duffy
23.01.19 18h00 » Raymond Queneau
21.01.19 12h00 » Simin Behbahani
18.01.19 20h00 » H. C. Artmann
16.01.19 18h00 » Marina Rabelo
14.01.19 16h00 » Ana Blandiana
11.01.19 18h00 » Gil T. Sousa
09.01.19 18h00 » Drago Stambuk
07.01.19 17h00 » Edson Falcão

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet