POESIA

Júlio Custódio

todos os buracos do colchão*

 

eu continuei saudável e perecível por muito tempo
fazia conta, media moeda e ouvia conversa
pessoas de diversos lugares me ensinaram como dormir

nos encontramos em todos os buracos do colchão
eu - assim como você - dos seres mais leves
que afundaram nessa terra

 

*Reproduzido do livro "você derrubou coisas pelo caminho", que está em vias de ser lançado com o selo Arcada (https://www.leiaarcada.com/)

Júlio Custódio, poeta brasileiro 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
15.02.19 19h00 » Thomas Moore
13.02.19 16h40 » Esteban Moore
11.02.19 13h00 » Andreas Embirikos
08.02.19 20h00 » Timur Bék
06.02.19 18h00 » Reinaldo Ferreira
04.02.19 12h00 » Frank Bidart
01.02.19 20h00 » José Amâncio
30.01.19 18h20 » Júlio Custódio
28.01.19 12h00 » Sylvio Back
25.01.19 20h00 » Carol Ann Duffy
23.01.19 18h00 » Raymond Queneau
21.01.19 12h00 » Simin Behbahani
18.01.19 20h00 » H. C. Artmann
16.01.19 18h00 » Marina Rabelo
14.01.19 16h00 » Ana Blandiana
11.01.19 18h00 » Gil T. Sousa
09.01.19 18h00 » Drago Stambuk
07.01.19 17h00 » Edson Falcão
05.01.19 00h12 » Gianni Rodari
03.01.19 17h20 » Miguel Hernández

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet