POESIA

Vivita Cartier

In pulvis*

(Inscrição para meu túmulo)

 

Aqui jazem os trágicos horrores
Do decompor sinistro da matéria;
Não te detenhas, pois, nesta miséria
Oh! Não deponha sobre a lousa flores...

Segue... é vazia esta mansão funérea;
Minh'alma paira além com seus fulgores,
Volve-te a ela, a ela manda flores
Através do pensar, com graça etérea.

Vai prescrutá-la em qualquer sítio lindo!
Ela é tão forte como o mar bramindo
E tem a suave tepidez dos ninhos...

Aspira-a, pois, nas brisas cariciantes
Desvenda-a nas estrelas cintilantes
Evoca-a no cantar dos passarinhos!

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br

 

Vivita Cartier (1893-1919), poeta brasileira

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
22.08.19 19h00 » Leilah Accioly
19.08.19 17h00 » Dorottya Bánkövi
15.08.19 18h00 » Hart Crane
12.08.19 10h28 » Moacyr Sacramento
08.08.19 18h00 » Dante Gatto
05.08.19 16h00 » Li He
02.08.19 23h30 » Leni Zilioto
31.07.19 20h00 » Jim Morrison
29.07.19 12h00 » Anderson Danyell
26.07.19 21h00 » Carlos Willian Leite
24.07.19 19h00 » William Wordsworth
22.07.19 13h00 » Jorge Riechmann
20.07.19 00h30 » Miguel Torga
17.07.19 19h00 » Jota Cavalcanti
15.07.19 09h00 » Kalaf Epalanga
12.07.19 21h00 » Rosa Alice Branco
10.07.19 17h30 » Salette Tavares
08.07.19 12h00 » Nizar Qabbani
05.07.19 21h00 » Joumana Haddad
03.07.19 18h15 » Joe Pereira

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet