POESIA

Eeva-Liisa Manner

 

Contraponto*

 

Tudo despencou do meu colo:
o jardim, o quintal, a casa, as vozes, os quartos,
a criança – segurando uma andorinha e um peixe –
caíram no chão
que empurrava suas pedras.
Eu sou um quarto vazio
cercado por pontos cardeais
e árvores embrulhadas em neve,
frio, frio, vazio.
Mas em minha mão
tudo o que amo ascende –
o quintal, as rosas, o ninho artificial,
perfeitos,
uma casa como vagem, sementes quietas
com morte e moção em seus tecidos,
o pequeno poço, o pequeno cão, a coleira invisível.
Quarto pequeno, janelas pequenas, pequenos, sapatos
de cadarços ágeis para o coração e a corrida.
Os sapatos correm entre câmara e átrio
e sobre o sangue dedos infantis constróem
um cais de pedra para os remadores de pedra.
Sonhos como pedras
nas profundezas,
lidos e dedicados à morte.
E pássaros afinados
flutuam janela adentro –
com um risinho nos bicos:
gotas de Mozart
zart zart

 

* https://escamandro.wordpress.com , tradução de Ricardo Domeneck

 

Eeva-Liisa Manner (1921-1995), poeta da Finlândia


Voltar  

Confira também nesta seção:
18.09.19 20h30 » Gianni Sicardi
15.09.19 18h00 » José Eduardo Martins de Barros Melo
11.09.19 21h00 » Denise Freitas
08.09.19 19h30 » Milan Dekleva
05.09.19 12h00 » Mailson Viana
02.09.19 00h10 » Miltos Sachtouris
29.08.19 12h00 » Guilherme R. B. de Araujo
26.08.19 12h00 » H. Dobal
22.08.19 19h00 » Leilah Accioly
19.08.19 17h00 » Dorottya Bánkövi
15.08.19 18h00 » Hart Crane
12.08.19 10h28 » Moacyr Sacramento
08.08.19 18h00 » Dante Gatto
05.08.19 16h00 » Li He
02.08.19 23h30 » Leni Zilioto
31.07.19 20h00 » Jim Morrison
29.07.19 12h00 » Anderson Danyell
26.07.19 21h00 » Carlos Willian Leite
24.07.19 19h00 » William Wordsworth
22.07.19 13h00 » Jorge Riechmann

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet