POESIA

Maria Muller

Nosso Lar

Necessitamos do lar,
Como do ar!
Ele é berço, é coração;
                    em criança
Mamãezinha não descansa,
Té ver-nos fortes, crescer
N`alma nascer,
Faz afetos e virtudes
Que nos gravam atitudes
                     Indestrutíveis...


E, a velhice ao chegar,
                    Vem apagar
Nossas caras ilusões
Mas, restam nos orações,
                       Bonanças,
Como vagas esperanças...
          Desejos de adormecer,
                     Esvanecer,
Numa eutanásia boa,
Vendo a cinza que voa,
           Da lareira...


Maria Muller, poeta brasileira (1898-2003)




Voltar  

Confira também nesta seção:
17.05.19 21h00 » José Brandão
15.05.19 18h00 » Olga Bergolts
13.05.19 10h00 » Reinaldo Arenas
10.05.19 20h30 » Iderval Miranda
08.05.19 19h00 » Marcelina Oliveira
06.05.19 11h00 » Paula Glenadel
03.05.19 21h00 » Ernst Jandl
01.05.19 16h00 » Joni Mitchell
29.04.19 12h00 » Affonso Manta
26.04.19 21h00 » Astrid Cabral
24.04.19 19h00 » Marcelo Ariel
22.04.19 00h10 » Adailton Medeiros
19.04.19 19h30 » Edival Lourenço
17.04.19 18h30 » Júlia Lopes de Almeida
15.04.19 13h00 » Darcy França Denófrio
12.04.19 20h30 » Alessio Brandolini
10.04.19 14h00 » Lucas Lemos
08.04.19 01h50 » Nuno Gonçalves
05.04.19 20h00 » Flora Figueiredo
03.04.19 19h30 » Luíza Mendes Furia

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet